Home Colunas Vencer, vencer, vencer!?

Vencer, vencer, vencer!?

636
14
SHARE

O hino popular do Flamengo, composto por Lamartine Babo em 1942, tem em seus versos a essência do que a torcida respira: Vitória! E em um deles retrata isso de maneira mais simples, objetiva e assertiva possível: Vencer, vencer, vencer!

Vencer no Flamengo sempre foi uma obsessão. A busca pela vitória acontecia de maneira muitas das vezes desenfreada, desorganizada, livre de qualquer tática, pautada na vontade, no grito da torcida, na respiração, na transpiração.

Não foram raras as vezes que a torcida inflamou o time a buscar a vitória. Era a tal da sintonia que transforma a Nação em um 12º jogador e a coloca em campo.

O espírito de vitória sempre foi característico do Flamengo.  É tão vital quanto o ar que respiramos, é o alimento dessa nação. Quantas vezes ouvimos que era difícil jogar contra o Flamengo por ser um time agressivo? Pois é… era…

Infelizmente pouco a pouco parece que a ganância pela vitória foi sumindo desse Flamengo. A organização chegou é fato, mas com ela algo se perdeu no caminho.

Zico foi assertivo quando diagnosticou que o medo de perder tirava a vontade de ganhar. Viramos o time do aproveitamento, das poucas derrotas, mas paralelo a isso, viramos o time que a vitória passou a ser detalhe.

Quantas das vezes já vimos o Flamengo ganhando jogos controlados e partindo para cima como se precisasse de mais gols? Agora memorize quantas vezes viu esse time atual fechar casinha com 1×0 e sofrermos até o final do jogo?

A bola pune times covardes. Foi assim contra o San Lorenzo, que nos tirou dolorosamente da principal competição do ano. Espírito vencedor é o que está faltando nesse time que se acostumou com empates, supervaloriza vitórias e aceita as derrotas como algo normal.

Talvez ainda não entenderam que em hipótese alguma a torcida do Flamengo vai aceitar passivamente uma derrota, ou achar um empate um bom resultado. Nosso DNA foi forjado em cima de vitórias. São elas que nos alimentam! Elas são o que ilustram nossa mente, a imagem do time que nunca desiste!

Diferente de outras torcidas, a do Flamengo quando está no estádio pede raça. O que para nós é só um simples pedido para que se preciso for, o jogador dê a sua vida em campo.

Está na hora do espírito vencedor ser convidado a voltar à esse Flamengo. Tá na hora de jogar até a última bola, dar carrinho na linha de fundo, fazer gol e já sair a bola atrás de outro, dar o sangue em campo. se não ganhar, não está bom!

A letra do hino é Vencer, vencer, vencer. Nada além disso faz parte do Flamengo. Obsessão pela vitória. É isso que nós levará aos lugares altos. E não adianta, não vamos aceitar nada diferente disso.

Motivação não falta em um time que 40 milhões de pessoas depositam sua esperança de um domingo Feliz. Não pedimos nada demais, apenas o que o hino sugere: Vencer!

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

#ColunaDoJJ

Concorda ou Discorda? Comente, cornete e se gostar Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter ! É Mengão 24 horas por dia!

Comentarios

comentário

  • Jorge Andrade

    Concordo…

  • wanderpc82

    Meu post na Libertadores quando o Fla havia apenas ainda sofrido a derrota para o U. Católica:

    “Por outro lado, vale frisar que o Flamengo é um time grande, gigantesco, e não pode se dar ao luxo de querer entrar pra segurar placar.

    O Flamengo precisa sempre entrar, seja dentro ou fora de casa, pensando em ganhar, tem de impor o jogo no campo, pressionando o adversário no campo de ataque dele.

    Zé optou pela força defensiva e esqueceu de deixar o time com a mentalidade de atacar para ganhar o jogo, pelo contrário, entrou com a mentalidade de empatar e, se desse, alcançar a vitória.

    O Flamengo é um time que tem de pensar grande, pq ele é grande, seja com quem for, tem de impor o jogo sempre e, mesmo que tome gol, deve continuar com a imposição, pressionando e mostrando ao adversário que terá de suar para não tomar gol.

    O receio de atacar tirou a gana de ganhar, acomodando-se com um eventual simples empatar de jogo.

    Isso não coaduna com o Flamengo, pois, como sabemos, o lema é vencer, vencer e vencer.”

    Espero que o Zé Ricardo e os jogadores comecem a se empenhar e tracem em sua meta apenas vitórias:

    “Ser Flamengo é mostrar que está acima do tradicional;

    Ser Flamengo é mostrar que a excelência é uma prática constante;

    Ser Flamengo é ter a mentalidade de agressividade ofensiva, não oferecendo chances para catimbas ou reclamações adversárias, sufocando o tempo inteiro;

    Ser Flamengo é ser arrojado, incisivo, diferenciado, cujos adjetivos são traduzidos em campo;

    Ser Flamengo é estar sempre no ápice da vontade de ganhar, sendo um gigante em campo;

    Ser Flamengo é ter a máxima de que perder somente ocorrerá quando outro clube equiparar os mesmos atributos e qualidades, proporcionando um duelo de gigantes, verdadeiros titãs, de muito suor, técnica e disposição;

    Ser Flamengo é procurar ser o Flamengo, sem nenhuma crise de identidade, vencer, vencer e vencer.”

  • BlackRubro

    Zé covarde fora do meu Flamengo!!!

  • Agnaldo Alves

    O Flamengo não é mais o mesmo, definitivamente, também a torcida não é mais a mesma, impaciente, extremamente chorona, de tudo reclama, vaiam jogadores da base, queimam jogadores do time, se o Flamengo tinha essa áurea era também por que a torcida jogava junto, hoje isso não mais acontece, é imediatista, saudosista, iludida…acham que o Flamengo é uma espécie de Real Madrid tupiniquim, um clube rico, poderoso, um gigante no meio de anões…ilusão, Diretoria arrumou um pouco a casa, conseguiu melhorar um pouco a situação, clube já está mais estável e até luta por alguns títulos, porém, a torcida quer que o Flamengo ganhe tudo, afinal, ele é o todo poderoso do Brasil e do continente sul americano, outra ilusão, é um clube normal, com uma torcida grande, que investe mal, também em parte por culpa da torcida que nas primeiras derrotas querem demissão de jogadores e contratações faraônicas (até o Buffon já cogitaram esses dias) e acha que a diretoria não pode medir esforços nas contratações, afinal, Flamengo não pode tomar “chapéu” de ninguém. O time pode ir além? Pode. Tem que mudar a mentalidade? Também… mas uma parte dessa torcida atual do Flamengo pode seguir o mesmo rumo, pois essa mentalidade de torcedor chorão nunca fez parte da história do clube.

    • CPL

      Parabéns. Perfeito. Torcedores imediatistas e chatos.

    • Caramujo

      O problema não é q a torcida é chorona foram as eliminações precoce q acontecerão nos últimos anos é q esses campeonatos tava na mão, a falta de raça de vontade, sangue nos olhos q nós estamos perdendo isso tá irritando a torcida todo mundo cara, se mostrasse raça vontade de ganhar os jogos decisivos ninguém tava reclamando não

      • Jonatan Pereira

        Concordo. Falta raça. Falta vontade. Falta inconformismo nas derrotas e empates. É sempre a mesma ladainha quando acaba o jogo. Tá mais que na hora de alguém chutar o balde e esbravejar. De dizer que não está bom coisa nenhuma. Que a vida segue, mas com a amargura de não ter vencido. Que no Flamengo empate e derrota são a mesma coisa. Pelo amor de Deus. ATITUDE. ATITUDE.

    • Thiago Neves

      Caras como você merecem ver Márcio Araújo e Zé Ricardo por muito tempo no flamengo, conformismo igual ao seu é que tem acabado conosco.

      • Agnaldo Alves

        O que eu mereço pouco importa, conheço o Flamengo no mínimo uns 35 anos, já vi de tudo nesse clube, já vi pernas de pau e craques, mas uma coisa eu ainda não tinha visto: DIRETORIA COMPETENTE E PROFISSIONAL, que prioriza um trabalho a longo prazo, que melhorou a estrutura do clube, que ainda que acanhado está tentando um lugarzinho pra jogar em definitivo, que está desenvolvendo uma divisão de base melhor, enfim, vejo outra realidade. Já tive paciência pra suportar um Flamengo perdedor e mau pagador, paciência com vexames e acostumado a ficar na zona de rebaixamento. Mereço o ZR? Ele é do clube, cria da casa, aprendi a valorizar o que é do Flamengo, prefiro ter paciência com ele, que é novo e conhece bem o clube do que ter que aturar as mesmas caras de sempre e que NUNCA CONSEGUIRAM NADA no Flamengo, apenas ganharam nosso dinheiro e foram embora sem nos deixar um título sequer, se o nome disso é conformismo, beleza, mas prefiro esse conformismo àquele de outrora, em que bastava contratar um medalhão e a torcida ficava toda inchada de orgulho, mesmo sabendo que o tal medalhão não iria receber depois.

    • Juan Oliveira

      Flamengo tem que gastar quanto no Futebol para começar ganhar? Tem a segunda maior folha salarial desse país, caso não saiba. E foi o único que não se classificou em campo para próxima fase na libertadores, tá na segunda parte da tabela do brasileirão. Em 4 jogos, 3 empates. Tá bom demais,né?

    • Jonatan Pereira

      Eu concordo em parte com a sua opinião. Sei que o Flamengo não é o real Madrid das Américas. Mas esse time aceita muito passivamente as derrotas e empates. Precisa mudar isso. Não tá bom não. Nós campeonatos de hoje o empate não te dá um ponto. Ele tira dois. Então empatar também não é bom. Tem que jogar para ganhar mesmo. Não só no discurso de fim de jogo, mas dentro de campo, no jogo jogado, que a torcida vê. Com raça, com atitude, com vontade. É só pra constar: já vi o Flamengo vencer partidas goleando, e a torcida vaiando porque faltava raça, e já vi o Flamengo perder e sair ovacionado pela torcida. Porque jogou com raça, atitude, vontade. Esse time aí não é o Flamengo de verdade. É outro time. Mas não é o Flamengo não.

  • Marcel

    Fora ZR.

  • Mauricio Ba

    Fora zé ruela paneleiro covarde.
    Dorival Junior pra ontem.

    • Edison Vieira Santos Jr.

      Mauricio Ba, você se lembra da passagem do Dorival Junior pelo Flamengo? De como comemoramos quando nos livramos dele e de seu staf? Além do Cuca e do Abel Braga, não vejo nomes nacionais para fazer melhor que o Zé. Ele precisa de um “ajuste”, uma “sintonia fina” pra melhorar nos resultados. A inexperiência dele é visível, mas compromete menos que sua insistência e complacência com os seguidos erros com alguns “de confiança”. Esporte é resultado. O que vale não é competir e sim competir para ganhar. VENCER, VENCER, VENCER e CONVENCER. Quero um time que tenha 10 a 20% de posse de bola e vença por 3 x 0.