Página inicial Notícias Fla prolonga parceria com a Estácio e inicia novo projeto de administração...

Fla prolonga parceria com a Estácio e inicia novo projeto de administração para esportes olímpicos

680
1
COMPARTILHAR

Visando as finanças, o Flamengo renovou o patrocínio da Estácio para o time de Basquete, que agora terá duração até o ano de 2018. O anúncio oficial do prolongamento da parceria será na próxima quarta-feira (21), que virá junto à apresentação de um novo modelo de negócio para os esportes olímpicos que o Fla tem equipes, como foi noticiado pelo Maquina de Esportes (Uol).

Até 2016, o rubro-negro dispunha de cinco modelos de projetos diferentes para administrar os esportes olímpicos do clube, a partir de agora, a forma de gerir as modalidades será unificada, o que facilitará a captação de verba para o clube.

O modelo será vigente com a Estácio. A instituição de ensino aumentou o investimento, se tornando uma das principais parcerias do Fla nos esportes olímpicos, ainda assim, o foco principal da empresa será o basquete, com a marca estampada no uniforme da equipe.

Marcelo Vido, diretor executivo de esportes olímpicos do Flamengo falou  sobre o projeto.

“A partir da obtenção das CNDs (Certidão Negativa de Débito), foi criada uma Gerência de Projetos Incentivados que elabora, juntamente com a área técnica. Ela aprova e presta conta de cada projeto em execução. A equipe trabalha exclusivamente para os projetos incentivados e tem o financiamento pelos próprios projetos”, afirmou Marcelo.

A vice-presidente de relações institucionais da Estácio, Claudia Romano, também falou sobre a parceria: “Em nosso Programa de Responsabilidade Social, valorizamos o pilar esporte com um trabalho constante de apoio à formação superior de atletas da base ao alto rendimento”.

Desde 2013 o Flamengo administra os esportes olímpicos tentando torna-los sustentáveis, e a obtenção das CNDs é fundamental para o processo.

Comente pelo Facebook

  • NELSON DAGNER

    O Fla precisa contratar jogadores para voltar ao topo do Brasil com o Alex Garcia, Leo Mendel e Gui Deodato (estes todos do Bauru) e tentar trazer o Laprovitola.