Saudades do que nunca tive

Ainda remoendo os acontecimentos de semana passada, minha primeira coluna após o ocorrido não poderia falar de outra coisa, não seria uma vitória sobre o limitadíssimo Atlético GO que me faria o assunto passar “impune”.

Passaram-se os dias, mas a vontade de xingar todo mundo não, o desejo de chamar todo mundo de irresponsável, o Réver fazendo acordinho com atacante do San Lorenzo pra jogo de compadres; o Arão em campo como se estivesse jogando de graça, fazendo um favor ao Flamengo; e juro, se eu falar o que eu quero a respeito do Zé Ricardo, esse texto perderia seu propósito e se tornaria algo de muito mal gosto.

Demorarei muito pra elogiar o Zé Ricardo novamente, fazia isso quando merecia e o criticava quando necessário, mas não haverá um merecimento de elogios tão breve; e novamente, vivemos uma noite histórica quarta-feira, de nove combinações possíveis, oito classificavam o Flamengo às oitavas de final da Taça Libertadores… Advinha o que aconteceu… Aconteceu outro América do México… Outro Emelec, León… Não existem diferenças entra a campanha de 2017 para a de 2002, a ridícula 2002.

Por eventos assim que a tradição do Flamengo em Libertadores começou e terminou em 1981, um ano ímpar, uma campanha fatídica, um ponto fora da curva.

Hoje eu não usarei termos como “Mais Querido” ou “Maior do Mundo”, hoje vou me referir somente ao Flamengo; o Flamengo, por tais vexames e papéis de trouxa que impõe a sua torcida, tal como Palestino, nos colocam tradicionalmente abaixo do Once Caldas; na América, somos um The Strongest, time que é muito temido em seus territórios, mas que no final, não vai passar da fase de grupos, não vai chegar para a briga…

Com todos os respeitos ao The Strongest, pois não somos maiores hoje, vamos tirar esse salto alto, parar de olhar pro próprio umbigo, vamos acabar com essa estúpida visão clubista brasileira de olhar os outros sempre de cima, ou vários 7×1 se repetiram, como aconteceu na última semana.

O Botafogo está nas oitavas de final, com uma rodada de antecedência e o Flamengo não, e sabemos o porquê, sabemos, e meus parabéns a eles, não foi covarde como o Flamengo no Nuevo Gasómetro; mas não estou aqui para enaltecer o Botafogo, foi apenas uma observação.

Desde que eu nasci, eu escuto todos ao meu redor gritar aos ventos a grandeza do Flamengo, a magia de tudo que aconteceu em 1981, o brilho que tinha Raul, Leandro, Marinho, Mozer, Junior, Andrade, Adílio, Zico, Tita, Nunes e Lico; o quão nostálgico que soava aos meus ouvidos tudo que se falava sobre, que faz você torcer até em VT quando algum lance aparece na televisão.

Esse time indiscutivelmente foi e sempre será um dos maiores da história do esporte, isso é indiscutível, mas no fundo sabemos o porquê de 36 anos depois ainda olharmos pra esse time com esses olhos; o Santos não olha mais para os anos 60 com tanto “desespero”; o Internacional não vislumbra os anos 70 com tamanho pesar; muito da mística de 81 se dá porque esse time foi capaz de conquistar algo que talvez não consigamos nunca mais.

E no fundo, todos pensam assim, ninguém tem a certeza de que ganharemos novamente o mundo ou até mesmo a América, podemos acreditar, ter esperanças e torcer, a base do futebol e de qualquer clube é sua torcida, seu maior patrimônio, mas sempre haverá uma dúvida se seremos realmente capazes desse feito, e esse questionamento tem de martelar a cabeça de todos nós sim! Caso contrário, outros “San Lorenzos” acontecerão mais e mais e continuaremos sendo mais um Colo-Colo, apesar de hoje soar muito injusto com o Colo-Colo essa comparação.

Nick Marques

Hoje não tenho tanto a agradecer, obrigado a todos que disponibilizaram tempo pra ler…

Siga também no Twitter: @TheNickMarques

  • Marty Mcfly

    🙁

  • Wagner Alves

    Como eu queria achar essa camisa de goleiro do Raul Plasmam…

  • Junior Vinicius

    É isso, quanto menos se falar da nossa eliminação mais fraco o Flamengo ficará, pra curar essa ferida precisaremos o tempo todo expor, mania de Flamenguista de esquecer fácil tanto pro bem quanto pro mal não podem acontecer, é hora de ficar de luto até o ano em que se conquistar a libertadores novamente, tem que ser uma obsessão, uma perseguição, só assim quebramos essas escritas negativos

    • Wagner Alves

      Foi o que aconteceu no prodrinthians, até eles ganharem o título.

      Mas aqui basta um atuação mais ou menos e a galera volta a falar em cheirinho.

      • Junior Vinicius

        Incrível que a torcida no Brasil tenha que conter a sua função que é simplesmente torcer e festejar pra fazer o papel do dirigente que é cobrar, não há nada de errado em nossa torcida ser como ela é, o errado na verdade é o dirigente se deixar levar pela fase boa ou ruim, lembro que o Bayern campeão de tudo trocou de treinador, ué, como pode deixar um técnico tri campeão no mesmo ano se aposentar ? Isso é profissionalismo, o planejamento sempre esteve pronto, independente de qualquer resultado externo, o clube trabalhou com o máximo da excelência.
        Ainda espero ver o Flamengo se tornar um clube profissional,onde todos os integrantes que trabalhar nele receberá salário e ser cobrado por cumprir metas, essa história de presidente envolve muita politicagem que atrapalha a nossa excelência.

      • Mayko Priscila Krakeker

        Falando nesse time, olho nele…Fábio carile e muito mais treinador q ze Ricardo defesa sólida o time joga direitinho..usa quase o mesmo esquema q a gente mais não se vê so cruzamento na área…desanima ver nosso time jogar…tomara q melhore.

  • Vinícius Quintanilha

    Creio que essa eliminação do Flamengo não foi apenas vexatória, mas pedagógica. Libertadores é uma competição traiçoeira. Essa soberba rubro-negra em querer o time no patamar do Barcelona é um delírio dos grandes. Temos que deixar de ser folclóricos e ter mais pé no chão.

    É um fato que não temos tradição na competição. Dentre todas as edições, sequer participamos de ao menos 15 delas. Nosso peso na competição chega aos pés de, no máximo, Once Caldas e LDU.

    Para se tornar um time forte e temido é preciso participar da competição recorrentemente. Ganhar a Copa Sulamericana seria o primeiro passo pra ganhar corpo e manter a base.

    • Abutre

      Se no jogo contra a Católica lá no Chile o Flamengo jogasse fechado como quase todos os times fazem na libertadores, quando jogam fora de casa, teria arrumado ao menos 1 ponto e teria se classificado no saldo…
      Mas, eu noto uma certa soberba do Flamengo de sempre, sempre, sempre ir para cima de qualquer adversário, mesmo aqueles que estão em melhor fase ou que tenha um melhor elenco…
      Nesse sentido o Flamengo joga como a seleção que nunca encara um adversário como superior…
      Essa soberba na libertadores, onde você tem que enfrentar cansaço, viagens longas, altitude, juízes contra, caldeirões com a torcida quase dando tapa na orelha é um suicídio…
      Acho que por isso o Flamengo só conseguiu a libertadores com Zico & cia…

      • Ednei P. de Melo

        Soberba é a palavra-chave. Perfeito! &;-D

  • Felipe Andrade

    Triste realidad e.

  • Abutre

    Discordo um pouco. Este ano não foi vexame. Ganhamos e bem todos os jogos em casa e jogamos bem os jogos fora, apesar de não ter conseguido nenhum ponto fora.
    Aliás, o que resultou na desclassificação foi o fato do Flamengo ter sido o único a não conseguir pontuar fora de casa. Se tivesse empatado com a Católica lá, se classificaria no saldo…
    Era o chamado grupo da morte.
    Então não dá para dizer que foi vexame.

    Sobre o time de 1981, eu o vi jogar. Era um time que tinha 3 gênios: Zico, Júnior e Leandro; 5 foras de série: Raul, Andrade, Adílio, Mozer, Tita; 2 mais ou menos: Lico e Marinho e apenas 1 pereba: Nunes.

    Nunes pereba? Fazia 2, 3 gols por jogo mas perdia uns 20 por jogo…
    Tinha um estilo Brocador, caneleiro que faz gols…
    Mas, os gols que perdia geralmente nem faziam falta.

    Outra coisa: Na foto acima, não tem o Marinho.

    • Jonatan Pereira

      Concorda. E tem mais. Aquele time era bom, mas não devemos esquecer que eles participaram da libertadores 4 vezes nos anos 80 ( 81,82,83 e 84 ). Mas só venceram uma. A torcida e a imprensa falavam as mesmas coisas já naquele tempo. É fato que há muito a ser feito. Mas o time de hoje não é tão ruim quanto falam. E o daquele tempo não era tão isso tudo como dizem agora. Sei disso porque eu vi aquele time jogar. É preciso ser racional e não fazer comentários baseados na emoção.

      • Agnaldo Alves

        Sem contar que em 82 foi direto pra semifinal, num regulamento estranho onde o campeão do ano anterior não disputaria a fase de grupos e nem a fase de oitavas, foi eliminado dentro do Maracanã, devia ter quase 100 mil torcedores naquele jogo.

  • Allan Barbosa

    Texto em total sintonia com o que sinto, Flamengo é um time nacional, sem força alguma fora do Brasil e a prova foi essa libertadores, minha raiva ainda está no limite, diante de tamanha decepção.

    • Vinícius Quintanilha

      Arsenal do Brasil.

  • DefendaSeuDinheiro

    Parece um chorafoguense.
    Bola pra frente.
    Peteleco é desfalque. Conca pode jogar.
    Ederson com confiança.
    Fé.
    SRN

  • Alexandre

    Essa galera aqui tá sucumbindo diante das zoações dos antis, e é o que eles querem, pois sabem da nossa grandeza e do momento de virada financeira que o Bandeira trouxe, que fatalmente nos elevará e muito de patamar. Sabem que a nossa hora de reviver esse título está chegando, pode ser em 2018 ou 2019, o importante é sempre disputar a competição. O time no todo atuou razoavelmente bem só deixou a desejar mesmo no 2o tempo contra o San Lorenzo fora de casa, por erros de técnico e jogadores e foi eliminado por uma crueldade do destino, pois teve 2 bons jogos fora de casa em que não pontuou por muito azar, afinal se existe uma grande energia é aquela contra o mengão , nenhum time no mundo luta contra uma energia tão grande de secação. Mas esse problema se resolve com bola e não só com a raça, com márcio araujo arão Vaz Pará, e gabriel, aí está o grande erro, chegou a hora definitiva de encerrar esse ciclo de jogadores medianos e pensar e investir mais alto até porque a resposta de marketing é muito maior com craques e títulos. E a nação já provou que apoia em massa quando o time vai bem, falta pouco, algumas peças, um goleiro top, um zagueiro top, um cabeça de área com mais classe, Everton Ribeiro que poderá chegar, por exemplo, já nos colocariam na rota dos títulos disputados ainda esse ano, afinal temos as voltas de Diego Ederson e Conca e o aproveitamento do promissor Vinicius Jr. Temos ainda 3 competições que podem nos levar mais uma vez a Libertadores, resta conseguir essa vaga novamente se possível com título. Lembrem-se tem muitos que zoam e sequer tem esse título como os rivais cariocas Bostafogo e Florminense que conseguiu perder uma final no Maracanã . Bola pra frente prevejo bons momentos ainda esse ano

    • Domingos Eduardo Rios Sender

      Não foi por azar que o Fla não pontuou fora. Foi simplesmente pq não sabem fazer o básico: Chutar

      • Agnaldo Alves

        Me desculpe discordar, sabem chutar, só não acertam o gol. Não pontuou fora por que desperdiçou um caminhão de gols contra UCA e CAP.

        • Domingos Eduardo Rios Sender

          Pô Agnaldo, e isso não é a mesma coisa que eu disse? SRN

  • Almir Ribeiro

    Nostalgia pura. AQUILO SIM ERA FLAMENGO DE VERDADE…Boa reflexão…o Fla é grande na história, mas tem que ser grande também dentro de campo com conquistas. Nenhum time que queira ser um Gigante, uma potência, e tal, o faz sem conquistas. É um vexame realmente ver times como o botafogo, Atlético-PR, **Chape, conseguirem avançar e o “poderoso Flamengo” naufragar e o pior o BM achar que está tudo certo. Isso é o que mais dá raiva. A falta de autocritica é absurda. Papo manso e pelo que vejo nada mudou…Zé continua na dele e insistindo com a inutilidade e mediocridade em campo em detrimento à opções melhores. não sabe avaliar quando muda (M.Sávio, Rômulo), claramente não podiam ter entrado da quele jeito, recua de modo “suicida” e não é de hoje… …MANCUELLO, nem foi relacionado, porquê? Para a inutilidade prevalecer pela “enésima” vez. Em fim todos sabem bem os erros cometidos. Recua de modo “suicida” e não é de hoje… Uma eliminação não acontece só por um jogo, ela vem se construindo.

  • Valdir Frota

    time dos sonhos