Para Allan Garcia, o jogo de hoje vai ditar os planos do Flamengo

O Flamengo entra em campo em partida decisiva contra o San Lorenzo na noite de hoje. Para o rubro-negro avançar na Libertadores, precisa pelo menos de um empate. Mas a tarefa não será tão fácil.

O San Lorenzo vem vivendo seu melhor momento na competição e vai jogar em casa, com o estádio lotado. Para se classificar sem depender de nenhum outro resultado, o time argentino precisa ganhar. A promessa é de um grande jogo e que vai definir o rumo de ambas as esquipes na temporada.

No Resenha de hoje, nossos colunistas falaram sobre o que esperam do confronto. Marcão Beton espera uma partida difícil e que os 15 minutos iniciais são de extrema importância para o Flamengo:

– Tô esperando um jogo muito difícil para o Flamengo. O San Lorenzo não é mais aquele time que a gente goleou na primeira rodada, tá muito longe de ser aquele time. Aquele time estava há meses sem jogar bola, todo desentrosado. O San Lorenzo é um time que conseguiu resultados muito importantes, principalmente fora de casa, coisa que o Flamengo não conseguiu ainda. Então assim, eu espero os 15 primeiros minutos muito difíceis para o Flamengo – comenta Marcão

Perguntado sobre a ausência de Diego, que está fora por lesão, Allan Garcia comenta que o rubro-negro já vem se acostumando com a vida sem seu principal jogador e acredita que o Fla vai obter sucesso hoje mesmo sem ele:

Infelizmente não (terá Diego), mas a gente já vem tentando se acostumar com a ausência do Diego. O Guerrero supriu essa questão da liderança na ausência do Diego e eu acredito que a gente vá sim obter sucesso […]. Vai ser um jogo dificílimo que nós vamos enfrentar mais tarde. Um jogo de vida ou morte e que vai realmente ditar os planos rubro-negros pro resto da temporada – diz Allan.

Rodrigo Ferreira, de volta ao Resenha após algumas semanas, quer que Zé Ricardo mande a campo o mesmo time que iniciou a partida contra o Atlético MG, pelo brasileirão e que, dependendo das circunstâncias da partida, o Flamengo teria que aproveitar o nervosismo do adversário:

– Se eu sou o Zé Ricardo, eu botaria o mesmo time que jogou contra o Atlético Mineiro. Eu gostei muito da atuação do Matheus Sávio. Eu acho que é um jogador que cria muito e que tem muito volume de jogo, ao contrário por exemplo do Gabriel que não cria nada. Mas eu creio que ele vá botar o Rômulo […] Se sentir que o time deles é superior, principalmente porque tá jogando em casa, eu acho que é pra segurar e tentar pelo menos terminar o primeiro tempo 0x0 e jogar no nervosismo deles – opina Rodrigo

O que você espera da partida? Assista ao Resenha e deixe sua opinião abaixo!

 

Comentarios

comentário











Ver mais notícias