Eliminação na Liberta causa divergências na diretoria em relação às finanças

A queda do Flamengo na Copa Libertadores, de fato, prejudicou muito o clube em diversos setores, trazendo uma certa desordem não só aos torcedores, que vivem em uma constante alternação entre amor e ódio. Os reflexos da eliminação precoce já passaram a se mostrar no setor financeiro.

Membros da diretoria acabaram gerando um atrito durante a votação para um possível adiantamento de R$10 milhões, que estão ligados ao contrato de TV com a Globo, referente a 2018.

A previsão do Fla é de que R$60 milhões sejam capitalizados ao clube desta forma (contratos televisivos), sendo que, deste montante, cerca de 5 milhões são separados para a folha de pagamento.

O atrito foi causado por conta de cinco votos contrários à ideia, que foram por parte dos conselheiros José Saba, Marcelo Antero, Gustavo Fernandes, Lysias Itapicurú e Alan Flávio, porém, outros vinte membros presentes foram a favor da proposta de Bandeira.

Com a divergência de ideias, o clima acabou ficando pesado entre alguns dirigentes, o que é mais um claro problema causado pela drástica eliminação precoce na Libertadores.

52 Comentários
Carregando comentários...