Home Destaque Diretor do Fla: “Maracanã só é viável para jogos de grande porte”

Diretor do Fla: “Maracanã só é viável para jogos de grande porte”

1530
14
SHARE
Diretor do Fla:

Em entrevista ao Blog Ser Flamengo, o Diretor de Novos Negócios do Flamengo, Marcelo Frazão, dá em detalhes a operação dos jogos do Flamengo no Maracanã.

Após dissertar sobre como era a operação com o Consórcio em jogos de grande e pequeno porte, quando o Flamengo tinha um contrato que encerrou no fim do ano passado, Marcelo fala sobre a operação após as Olimpíadas do Rio, em 2016 quando o Flamengo fez toda a operação dos seus jogos no estádio já nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

A gente viveu uma situação diferente na volta do Maracanã na final da temporada de 2016 que era um limbo entre o Governo, Rio 2016 e Odebrecht e não houve cobrança de aluguel. O Flamengo assumiu todas as despesas sem o pagamento de aluguel e operava os seus jogos. Isso fez com que o Flamengo tivesse uma média de renda de 60%. Com o Consórcio era de 40%. O Flamengo passou operar com custos menores do que na época do Consórcio“, disse Marcelo Frazão que acredita que essa média de arrecadação e operação seja mais ideal.

Seguindo mais adiante na entrevista, Marcelo Frazão fala da nova realidade que o Flamengo vem vivendo no ano de 2017 com o Consórcio cobrando aluguel do Maracanã a cada jogo. Valor que chega a R$ 700 mil em jogos da Libertadores.

Em 2017 não existia a perspectiva do Maracanã ser aberto e nós fizemos um investimento grande para isso na estreia da Libertadores. O primeiro jogo ficou por conta do investimento que a gente fez. A partir desse jogo, o Maracanã ficou funcional e passamos a ter uma relação pontual com a Odebrecht, onde temos uma cobrança de aluguel alta. Nos jogos da Libertadores, eles cobraram R$ 700 mil, na final do Carioca 20% da renda que deu uns R$ 630 mil e além disso cobra água, luz, gás, contas de consumo por jogo que dá uns R$ 160 mil, então você já parte para um borderô de R$ 850, R$ 900 mil em peso. Sem contar os 10% da FERJ e mais todos os custos, você tem que ter uma renda de R$ 1,5 milhão para ficar no zero a zero.

Mesmo com os altos custos, Frazão disse que o Flamengo teve resultados positivos, exceto contra o Botafogo na semifinal do Carioca por causa do baixo público. Em seguida ele complementa: “Hoje a situação do Flamengo com o Maracanã é que ele é viável e não satisfatório para jogos muito grandes. Para jogos pequenos é um prejuízo na certa, não tem sentido jogar lá e em jogos médios como o de quarta-feira (Contra o Atlético-GO pela Copa do Brasil*) talvez fique no zero a zero ou com um pequeno prejuízo nos resultados. O Maracanã nesse formato só é viável para jogos especiais como a Libertadores“.

* A CBF ainda não publicou em seu site, o borderô da partida Flamengo 0 x 0 Atlético-GO pela Copa do Brasil

Veja a entrevista na íntegra:

Comentarios

comentário