Home Destaque Guilherme Voss fala de suas ambições pelo Flamengo e Seleção Brasileira

Guilherme Voss fala de suas ambições pelo Flamengo e Seleção Brasileira

326
1
SHARE

Ele tem recém-completados 17 anos, mas seu discurso é consistente e objetivo. Guilherme Voss, camisa 14 do vôlei Infanto e Juvenil rubro-negro é um daqueles talentos que traçam toda a trajetória de sua carreira antes mesmo que aconteça. Suas metas são buscadas através de muita dedicação e os frutos já começam a aparecer. Atualmente, o central é o único atleta do Rio de Janeiro na Seleção Brasileira Sub-19, mesmo com pouca idade, e figura de referência no elenco do ginásio Togo Renan Soares, o “Kanela”. Apesar de se destacar entre seus companheiros de equipe, Guilherme busca sempre exaltar o coletivo quando conversa sobre a modalidade que escolheu seguir.

“Eu jogava vôlei de praia na categoria sub-14, então ainda era quarteto. Mudei para a quadra porque ia começar a jogar dupla, mas prefiro a coletividade no esporte. Acho que a praia me ajudou bem nessa transição já que entrei com mais agilidade e impulsão que os demais centrais daquela época. No Flamengo, eu acho que faço um papel importante, ajudando com a minha experiência e habilidades, mas meu time é feito de jogadores muito bons e, sem eles, não seria possível chegar onde chegamos até agora e cumprir as metas que temos”, declara Guilherme, que chegou ao clube em 2014.

No segundo ano da categoria Infanto no Mais Querido, Guilherme Voss ajudou o time a conquistar o título do Torneio Início de 2017. Além disso, o jogador também foi importante para a segunda colocação do Juvenil no mesmo campeonato, com uma equipe predominantemente formada por atletas abaixo da média de idade. E ser um dos mais novos do time não intimida em nada o integrante da Seleção Brasileira.

“Ano passado (2016), depois do Campeonato Brasileiro de Seleções Infanto o técnico do Brasil, Leonardo Carvalho, me convocou para participar do time que une os nascidos em 1999 e 2000. Hoje sou o único do Rio na Seleção Sub-19 e também sou o único nascido em 2000”, revela Guilherme, que recebeu também em 2016 o prêmio de Melhor Atacante da tradicional Taça Paraná de Vôlei.

Assim como a maioria dos atletas que escolhem uma modalidade que carrega um número para o representar, sua história com a 14 é cheia de superstição.

“Eu jogo com a número 14 porque, além de ser o dia do meu aniversário, simboliza também o ano em que comecei a jogar vôlei pelo Flamengo”, explica.

Sobre planos para o futuro, a Seleção Brasileira, que já virou realidade em sua carreira, está no topo da lista.

“Na seleção, nossa principal meta no momento é jogar o campeonato mundial, que vai acontecer em agosto, no Bahrein, e conseguir a melhor classificação possível. Meu sonho é me manter até a categoria adulta e disputar as Olimpíadas pelo Brasil”, diz Guilherme. Já pelo Flamengo…

“Quero atingir o meu potencial máximo vestindo a camisa do Flamengo e fazer o meu melhor”, finaliza.

Confira a retrospectiva de títulos do atleta com a Manto Sagrado:

2015
– Campeão Torneio Início Infantil
– Campeão Copa Cidade Maravilhosa Infantil
– Campeão Taça Paraná e Destaque de Melhor Atacante Infantil
– Campeão Estadual Infantil

2016
– Campeão Torneio Início Infanto
– Campeão Copa Cidade Maravilhosa Infanto
– Campeão Taça Paraná e Destaque de Melhor Atacante Infanto
– Campeão Estadual Infanto

2017
– Campeão Torneio Início Infanto

Reprodução: Site Oficial do Flamengo

Comentarios

comentário

  • Nielson campos bastos

    Bom dia
    Guilherme
    Parabens por honrar o manto sagrado.Ainda vamos lhe ver na selecao principao em breve.
    SRN CAMPOS.