Um pacto pelo BI

Realmente, o que vimos na última quarta-feira no Maracanã, na melhor estreia de Libertadores da América da história do Clube de Regatas do Flamengo, foi entusiasmante…

…Mas precisamos segurar a onda, galera!

Não quero bancar o ranzinza, o estraga prazeres, mas quanto mais ‘no sapato’ ficarmos, melhor será! Sei que fica difícil, pois já se trata de uma cultura do torcedor Rubro-Negro, tá no DNA da Nação, é aquela clássica bipolaridade da torcida do Flamengo.

A gente até tenta manter a humildade, mas o time não colabora… O segundo tempo da partida contra o San Lorenzo foi de almanaque, o Flamengo foi soberano e atropelou os hermanos, uma estreia digna de quem almeja o título.

Mas não podemos esquecer que a falta de ritmo da equipe argentina pesou na segunda etapa da partida, no primeiro tempo o jogo foi bem equilibrado, e o time do Papa chegou até a assustar, mas na segunda etapa eles sucumbiram a força do Flamengo empurrado por uma Nação em festa no Maracanã.

Por sinal, foi uma festa que ganhou repercussão internacional, as imagens são arrepiantes, e quem estava lá fazendo parte daquele mosaico, sabe a emoção que foi participar, o clima era especial, essa torcida é um fator determinante, e pode desequilibrar duelos.

Ainda assim, precisamos manter a cabeça no lugar, não existe jogo ganho nessa competição, a soberba é perigosa e pode se tornar um tiro no pé. Quanto menos oba-oba melhor, o foco tem que ser total, essa foi só a primeira partida dessa saga que pode culminar na conquista da América.

E já continua na próxima quarta-feira, teremos mais uma grande batalha, tenho certeza absoluta que lá em Santiago do Chile, contra o U. Católica, o Flamengo terá muito mais dificuldades do que encontrou nessa estreia contra o San Lorenzo.

Afinal de contas, o time não contará com o apoio da Nação Rubro-Negra, que embalou a equipe nessa vitória no primeiro jogo da competição que é grande obsessão da galera. Essa será a primeira experiência nos ambientes hostis da Libertadores, será um bom teste.

Ganhamos apenas uma batalha, a primeira de muitas, de forma convincente tudo bem, mas não podemos esquecer que a guerra vai até novembro. Temos que controlar as expectativas, evitando as bravatas, para não municiar os adversários do campo, e do sofá na TV.

Não podemos nos esquecer de que se tratando de Libertadores da América, o Flamengo não tem tanta tradição. A noosa única conquista  foi em 1981, e o retrospecto não é legal, foram várias eliminações, inclusive quando tínhamos times bem razoáveis, como esse de 2017.

Então vamos gastar as nossas energias apoiando incessantemente nos estádios, do início ao fim da partida, como quem joga junto com o time, independente do resultado, ou mandando as melhores energias possíveis de onde você, torcedor rubro-negro, estiver.

Enfim, o ideal é deixar esses papos de ‘Cheirinho’, ‘Tão deixando a gente sonhar’, e ‘Deixou chegar’ pra depois, ainda tem muita água para passar debaixo da ponte.

Que os deuses do futebol estejam com o Flamengo!

Vinny Dunga

Siga no Twitter:  twitter.com/DungaVinny (@DungaVinny)

Curta no Facebook: facebook.com/ColunaDoVinny

55 Comentários
Carregando comentários...