Trauco – O homem que não brinca

Miguel Ángel Trauco Saavedra, chegou ao Flamengo sob olhares de muita desconfiança e pouca badalação. Aqui, virou Trauco, o cara que seria o reserva de Jorge. Alguns, mais apressados, desde os seus primeiros toques na bola – ainda no amistoso contra o Vila Nova – observaram que o lateral peruano batia na bola de um jeito diferente.

Confesso que preferia calma pra avaliar e tempo para que o rapaz que chegou ao Flamengo exaltando a própria vontade de vir, evoluir e partir. Ainda no ano passado, avaliei aqui a possível contratação de Trauco como interessante, caso ele chegasse com mais um pra posição. Acho que minha suposição estava correta naquela época, talvez tivéssemos um superpovoamento da posição até a partida de Jorge para o Velho Continente.

Acontece que Jorge realmente partiu e nossa opção imediata parecia simples e arriscada. O jovem lateral de cara fechada costuma trabalhar sério, mostrando precisão nos cruzamentos, lançamentos interessantes, técnica refinada e muita vontade.

Ainda que pese contra ele sua deficiência defensiva, apontada na minha avaliação e comentada por tantos especialistas, Trauco já demonstra evolução em seu posicionamento. Os mais críticos preferem supor que Zé proibiu suas subidas, mas fica claro que nosso camisa 13 compreendeu que o primeiro passo seria um bom posicionamento.

Meia de origem, lateral por opção. O peruano que surgiu como meia, preferiu a lateral como seu caminho e quer voar alto. Sem medo da pressão, de cara amarrada e com personalidade. Trauco quer fazer do Flamengo parte vitoriosa de sua história e também seu trampolim para a Europa.

Sem distribuir sorrisos e não conseguindo tratar seu grande ídolo como um colega de trabalho, ele vem colecionando bons números. Em dez jogos oficiais, Trauco tem 2 gols, 16 desarmes, 3 faltas cometidas, 5 assistências e 10 assistências para finalização. Números que serviram como um bom cartão de visita, tornando-o peça importante para a melhoria de rendimento de Guerrero. Além de a saudade que parte da torcida ensaiava sentir de Jorge.

Que o seu caminho siga sendo de evolução, alegrias e títulos. Sabemos que não é preciso sorrir o tempo todo para se fazer um bom trabalho, basta sorrir na hora certa. Pelo que vimos até agora, Trauco não brinca em serviço.

SRN!

Thigu
Twitter: @thigusoares

38 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular