Página inicial Destaque Flamengo fica em terceiro lugar geral no Troféu Brasil de Barcos Curtos

Flamengo fica em terceiro lugar geral no Troféu Brasil de Barcos Curtos

153
0
COMPARTILHAR
O remo rubro-negro encarou seu primeiro grande desafio de 2017 nesta última semana (16 a 19.03) e mostrou na água toda a raça e tradição do esporte fundador do Clube da Gávea. Após quatro dias de competição intensa na raia da USP, na capital paulista, o Mais Querido encerrou sua participação no Troféu Brasil de Barcos Curtos, o Brasileiro da categoria, em terceiro lugar geral, atrás apenas do Grêmio Náutico União e do Botafogo, que levou o título do torneio. Remando contra atletas de todo o país, o Rubro-Negro conquistou nove medalhas, sendo três de ouro, quatro de prata e duas de bronze.
Os grandes campões do Flamengo foram Steve Hiestand, atleta suíço-brasileiro recém-chegado ao clube, e Caroline Corado e Pedro Henrique Ferreira, ambos das categorias de base. Thiago Almeida, o “Capi”, trouxe para Gávea duas pratas e Fernanda Nunes, representante do Brasil, e do Mais Querido, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, também terminou uma das duas finais que disputou na segunda colocação.
Além de conquistar nove medalhas, o Rubro-Negro esteve presente em 22 finais no domingo (19.03), último dia de competição. Confira abaixo todos os resultados do Flamengo no Troféu Brasil de Barcos Curtos:
Steve Hiestand: ouro no Single Skiff sênior masculino;
Pedro Henrique Ferreira: ouro no Single Skiff júnior masculino;
Caroline Corado: ouro no Single Skiff sub-23 feminino;
Fernanda Nunes: prata no Single Skiff sênior feminino ;
Victor Hugo Duarte e Bruno Soares de Oliveira: prata no Dois Sem júnior masculino;
Thiago Almeida: prata no Dois Sem sênior e no Peso-Leve masculino;
Victor Delfior Falcon e Cláudio de Lima Filho: bronze no Dois Sem junior masculino;
Maciel Costa da Silva e Pedro Henrique Meirelles: bronze no Dois Sem sênior masculino.
As equipes de remo do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR), além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé. O Projeto Anjo da Guarda Rubro-Negro, de transferência fiscal de pessoa física, beneficia todas as modalidades olímpicas do Mais Querido.
Fonte: Flamengo Oficial.

Comente pelo Facebook