Página inicial Colunas Anderson Alves Um time para entrar para a história

Um time para entrar para a história

1309
22
COMPARTILHAR

É verdade. Muitos torcedores do Flamengo são iludidos, soberbos, bipolares. Já torcemos para Ibson, Souza, Léo Moura e Juan como se torcêssemos para Zico, Adílio, Nunes e Andrade. Ao primeiro jogo mais ou menos, já começamos a pensar ao menos em “deixou chegar” ou o mais novo hit “cheirinho de hepta”. Ao mesmo tempo em que se perder já se ouve “vamos brigar para não cair”. É dura a vida do rubro negro, mas é muito mais divertida que outros por aí. No fundo pagamos o preço por termos uma histórica equipe nos anos 80. Este é o cerne do nosso papo.

Nunca as coisas convergiram tanto para que a nossa história fosse ainda mais gloriosa. Temos contas em dia, pagamos os salários em dia, CT, aumentamos a renda do futebol com mais uma patrocinadora forte, teremos um lugar para jogar no Rio e podemos administrar o Maracanã, temos um plano B caso o Maraca fracasse, temos jogadores de peso e reforços pontuais que somam muita qualidade ao time já qualificado… A lista é grande. O momento é ideal.

Não é o time dos sonhos, mas quem olha de fora respeita demais este time. Basta ver os comentários dos argentinos falando dos nossos jogadores. Um time com várias passagens na seleção. Muralha, Rever, Donatti, Juan, Trauco, Rômulo, Cuellar, Mancuello, Diego, Paquetá, Guerrero, Damião e Vizeu. Sim, eles contaram os dois meninos. Sem contar os selecionáveis Jorge, Arão e Pará (Por que não?). É bom que Zé Ricardo abra o olho e comece a trabalhar com o elenco como elenco que ele brada por aí. Tem que rodar mesmo a equipe para dar espaço para todo mundo.

A equipe base pode não ser a minha, mas o treinador encontrou uma forma de jogar, que não precisa ser engessada assim para sempre, com Muralha, Pará, Rever, Vaz, Jorge, Inominável, Arão, Diego, Gabriel, Everton e Guerrero. Nós podemos até contestar este ou aquele jogador, mas foi assim que o Flamengo ganhou vários jogos e teve sua melhor campanha nos pontos corridos. O que isso quer dizer? Que este time é sólido. A defesa é boa, apesar de sempre poder melhorar, o meio de campo é muito bom, mesmo com a presença daquele que eu não digo mais o nome, e o ataque tem em Guerrero seu equilíbrio, nas pontas sua fraqueza.

Aqui falo rapidamente sobre o Guerrero. Não é meu centro avante ideal. Gosto de goleadores. Invejo Soares, Cavani, Ibrahimovic, mas ainda não são da nossa realidade. Olhando para o futebol nacional, não trocaria o Guerrero por nenhum, talvez o Pratto, mas já deve ir para as Pepas. Se o Flamengo conseguisse buscar o Calleri, mesmo que por empréstimo, diria para vender o Peruano. Por enquanto vamos com ele, que junto de Diego, foram responsáveis por 70% dos pontos do segundo turno, observando dados como assistências, segundos passes e gols.

Esse time que não precisa ser mexido demais, acrescido de algumas peças de qualidade superior pode se tornar uma máquina bastante interessante. Rômulo para o lugar do Baidú, apesar de achar que Cuellar também pode cair ali. Com o Conca tem que ir para o 442 e um ponta driblador e fazedor de gols para o lugar do Gabriel. Pode ser o Marinho? Se for o que jogou as últimas dez partidas do Brasileirão, sim. Mais algum jogador que precise ser contratado desesperadamente? Não! Talvez se o PV sair, mas veremos.

Esse time tem tudo para engrenar uma série histórica com mais alguns títulos brasileiros e da libertadores. Falta o quê? Falta jogar. Não vai ganhar se não jogar. Mas que dá para elevar a nossa marca, dá. O Flamengo é como um submarino emergindo. Até outro dia, estava afundado nas dívidas, mas já começou esse processo de emersão, começa a colocar o periscópio para fora e contemplar a vista sobre as águas. Continuem assim. O nosso lugar é o céu.

Anderson Alves, O otimista.

 

Editado as 9:19 com a confirmação de Conca. Coluna fora escrita anteriormente.

Comente pelo Facebook

  • Fabio

    Pois é no papel é um bom time, principalmente quando comparamos com os elencos adversários. Se vai entrar pra história eu não sei, e essa foto escolhida dá nossa seleFla de 1981 para comparar com o elenco atual chega a ser leviana… Mesmo que venham conquistas, em termos futebolísticos o nosso esquadrão atual duvido muito que pratique 50% do futebol que o de 81 jogou. Vamos com calma gente, porque o sucesso nessa temporada vai depender muito dá capacidade do Zé Ricardo, estão entregando na mão dele um elenco qualificado e com variedades, a solução de como tirar o melhor de cada peça depende dele, aí é que são elas…

    • Ruan Pedro

      Eu confio Fábio.

      Ele é bom, tem capacidade, potencial.

      A diferença, pra mim, é que ele terá de entregar em campo formas diferentes. Tem vários problemas bons. Imagine:

      Conca estreia, joga muito. Repete duas atuações seguidas, ótimas. Ele precisa colocar junto com o Diego, e fazer jogar bem. Precisa. Responsabilidade dele.

      • Fabio

        Sim, agora ele tem ótimas peças e sem desculpas pra escalar VSQ, Jamal, etc… E obrigação de ter mais de uma forma de jogar ( é bem). SRN. Feliz Ano Novo meu amigo. Abç.

        • Ruan Pedro

          Abraço meu garoto, tmj!

        • Anderson

          Rapaz, juro que fiquei na dúvida sobre o que é VSQ. auhauhauhauha

      • Anderson

        Exato. Ele vai ter responsabilidade esse ano. Já não é mais café com leite. E tem um elenco muito bom na mão, que ainda pode melhorar.

    • Anderson

      Compreendo, Fábio. E concordo que para bater esse time de 81 além dos títulos, além de se manter no topo por pelo menos oito anos, esse time vai precisar de um extraterrestre. Pode ser o Vinícius… Quem sabe? Mas apesar de entender isso, vejo o momento como o ideal para que isso aconteça.

  • Elder

    Pratto por Guerrero só se for pelo salário, já que nesse ano com mais jogos teve 1 gol a mais e mesmo número de assistências que o Guerrero.
    SRN

    • Breno Silva

      Pratto teve mais partidas, mas menos minutos. SRN

      • Elder

        Onde? (Site)
        SRN

        • Ruan Pedro

          Contra o próprio Flamengo, ele entrou segundo tempo, Guerrero lembro de ter saído uma vez apenas no segundo tempo.

          Lá ele (Pratto) jogou, a priori, a copa do Brasil.

          • Elder

            Sim, mas quero números oficiais…algum site que comprove. Pois a diferença de números de jogos é de 14 jogos (57×43) segundo o site GOAL.COM

          • Anderson

            Opa, Elder. Um site que eu uso muito é o whoscored. Lá aparece. O Pratto fez menos minutos sim. Não quer dizer que o Pratto é melhor. E eu nem disse que trocaria, disse talvez. Eu gostaria de um atacante mais goleador sim. Enquanto ele não chega, o Guerrero parece a melhor opção.

  • George Augusto

    Parei quando li que o Pará é um jogador que pode ser convocado.
    Nesse dia a seleção brasileira, pentacampeã mundial pode trocar camisa, e jogar com uniforme da medíocre seleção venezuelana.
    Algumas vezes o exagero se torna bizarro!

    • Elton Morais

      Se for convocar pelo momento vivido Pará >>>> Fagner (quebrador de canelas).
      Tem ninguém tão bom assim pra lateral direita pra vestir a amarelinha não..

      • George Augusto

        Willian do Inter é melhor que os dois.
        E outra, o Pará não é melhor que o seu reserva, reta final do campeonato quantos cruzamentos ele acertou ?

        • Elton Morais

          Willian é melhor jogador que os dois, mas não tem o “momento” melhor, até pq estava sendo usado na segunda linha já no desespero do Inter pra qualificar o meio de campo.
          Se for contar só como cruzamentos certos os que são passes pra gol são poucos, mas um deles virou um gol espetacular do Diego contra o Santos.
          SRN!

          • Anderson

            Acho que para contar isso teríamos que fazer um estudo comparativo. Não me lembro de um lateral do campeonato brasileiro que tenha todos esses passes na reta final. Mesmo o Jean deu uma caída. Mas dá uma resenha interessante. Entre o Pará e o Fagner, fico com o Pará.

  • Ruan Pedro

    Primeiro a torcida precisa parar de querer time titular e reserva. Não precisa separar 11 titulares.

    Em uma temporada com libertadores até o fim do ano, brasileiro, copa do Brasil.. e muito campeonato! Precisamos desses jogadores prontos a qualquer momento.

    Imaginem estarmos em uma oitavas finais, e no domingo jogo contra o Grêmio no RJ, em plena disputa de título/G4?

    O elenco é farto justamente pra rodar, mudar de um jogo pro outro, e ter condições de darem 300℅ a cada jogo!

    • Anderson

      Eu concordo em partes, mas acho que você leva o que vou dizer em consideração. O Esqueleto do time tem que existir. Dar rodagem é essencial. Até porque temos jogadores muito bons que não jogam entre os 11. Paulo Vitor, Rodinei, Donatti, Mancuello, Cuellar, Paquetá, Thiago Santos, Vizeu… Já são oito nomes que não figuram sempre entre os titulares, mas têm totais condições. Precisa rodar sim

      • Ruan Pedro

        Concordo e muito!

        O que eu disse é no sentido de, eventualmente, tirar um Diego pra colocar um Paquetá, por desgaste, não conseguir uma vitória, e a torcida começar a correr atrás de culpado.

        Imagina pra um garoto jogar num time totalmente reserva, e jogar no lugar do Diego com todos os titulares presentes? Ele assiste essetime do banco o ano inteiro, sabe como funciona, já tá integrado. O rendimento é outro, sem dúvida.

        Por isso cobrar do Cuellar rendimento acima do Márcio Araujo jogando em sulamericana com time B, out em finais de jogos no desespero não dá. Quando entrou contra o Figueirense foi bem

        • Anderson

          Muito bem, diga-se de passagem.