Home Notícias Paixão Cega: Fla lança projeto que pretende ajudar torcedores deficientes visuais

Paixão Cega: Fla lança projeto que pretende ajudar torcedores deficientes visuais

605
4
SHARE
O que os olhos não veem, o coração sente. Um sentimento sem explicação, que se multiplica mil vezes dentro de um estádio de futebol lotado, quando se transforma em um conjunto completo de emoções. Foi o que aconteceu com Nathalia Rodrigues na última vez em que esteve no Maracanã, em 2009, no jogo que garantiu o hexacampeonato brasileiro ao Flamengo. E acontece sempre com Thiago Alexandre, que mora em Volta Redonda mas, sempre que pode, vai aos jogos que são disputados no Rio. Os dois são deficientes visuais e foram convidados pelo Flamengo para darem o pontapé inicial no projeto “Paixão Cega”.
O objetivo da campanha é estimular uma nova forma de experiência para os deficientes visuais e servir como plataforma de relacionamento para que cegos e voluntários se encontrem para irem juntos a jogos do Flamengo. Uma experiência que pode ser única – para os dois.
– As pessoas sempre perguntam: ‘mas você é cega, como consegue ver jogo?’. Eu recomendo a todo mundo que um dia fique pelo menos uns dois minutos dentro do Maracanã com o olho fechado. É um mistura de sensações incrível – explica Nathalia, que é jornalista e até bem pouco tempo atrás participava do programa Esquenta, da TV Globo.
A campanha se baseia no projeto de lei Nº 837/2011, que garante a gratuidade para cegos e acompanhantes não-deficientes frequentarem eventos esportivos e culturais no Estado do Rio de Janeiro.
– Quando vou ao estádio só entro com a minha carteirinha, que dá direito à minha entrada e de outra pessoa. E tem vezes que eu preciso convencer alguém a ir comigo, porque vou a jogos normais, sem muita importância. Eu estou sempre querendo ir – explica Nathalia.
Para Thiago Alexandre, que frequenta estádios há quase 20 anos, não podem faltar uma boa companhia e um radinho de pilha, que fica colado no ouvido.
– Mesmo não tendo a visão, a gente sente a energia, o clima e a animação do estádio. É muito diferente, muito melhor do que acompanhar pela TV.
Por meio do site www.paixaocega.com.br, acessível via desktop e mobile para pessoas com deficiência ou não, o sistema listará e combinará entre si os cadastros de torcedores para realizar o encontro para os jogos. A “estreia” deve acontecer já nas primeiras partidas do Campeonato Estadual do Rio.
– Comparecer a um estádio em um jogo do Flamengo é uma experiência única e mágica, que vai além de visualizar a partida. Há uma corrente de emoção incrível que é intensa e perceptível para todos, incluídos aí os deficientes visuais. Nossa ideia é criar um meio de facilitar e estimular a presença do deficiente visual e dar a ele a chance de fazer uma das coisas mais importantes na vida de um rubro-negro: estar com o Flamengo onde o Flamengo estiver – explica André Lima, sócio e vice-presidente de criação da NBS, agência de publicidade do clube.
Assista ao vídeo do projeto aqui: https://youtu.be/JRrx-RKQv5o
O Flamengo já trabalha com a inclusão de deficientes visuais desde o início de 2016 através das redes sociais. Com postagens acompanhadas da hashtag #PraCegoVer, o clube busca a aproximação com essa parcela de torcedores apaixonados. E agora que estreitar ainda mais essa relação.

Fonte: Site Oficial Flamengo

Comentarios

comentário

  • Jarbas Ruas

    queria dar nota 10… mais…. é pouco…. tem q ser nota 1000…. parabéns… que continue assim sempre…. com inclusão a todas as classes, deficientes de qualquer grau e tbm os torcedores sem condições financeira de assistir a um jogo do mais querido, da a eles a experiência de ir a um estádio e ver o mengão de perto… parabéns diretoria… apoio total!!!!

  • Madruguinha

    O novo flamengo é mais que um clube, não o time lá da Catalunha.

    • Daniel Felix

      Até porque o time da catalunha é só um clube, apesar da grife que diz o contrário.

  • Fabricio NigeRace

    Parabéns MENGÃO, cada vez mais tenho orgulho de ser RUBRO-NEGRO, excelente iniciativa, mostra que o clube tem responsabilidade social bem engajada. SRN