Página inicial Destaque Líder absoluto, Fla inicia 2017 diante do Minas e quer manter embalo

Líder absoluto, Fla inicia 2017 diante do Minas e quer manter embalo

281
0
COMPARTILHAR

Líder do Novo Basquete Brasil, o Flamengo terminou 2016 acelerando. Venceu dez dos 11 jogos que fez pelo torneio nacional e deixou os rivais para trás mesmo com poucos jogadores na rotação devido às lesões de Fischer e Humberto. O ano acabou, 2017 chegou, e a “gordurinha” rubro-negra manteve a equipe na dianteira mesmo sem entrar em quadra. Nesta quinta-feira, 12 de janeiro, porém, a folga termina. Na Arena Minas, em Belo Horizonte, às 19h, a equipe terá pela frente o Minas Basquete. Sem jogar há 16 dias, o Flamengo comemora o descanso mais que necessário, porém, espera que o tempo sem atuar não desacelere e deixe sem ritmo uma engrenagem que funcionava a pleno vapor. Quem garante é Marcelinho Machado.

– Eu fico sempre com o lado positivo das coisas. A parada faz você perder o ritmo de jogo, é natural, mas recupera um pouco do emocional, da cabeça. O foco. Acho que você tem um tempo com a família, embora tenha treinado. Não se preocupar com os jogos te relaxa um pouco mais e te prepara para a sequência que vem pela frente, que é onde afunila o campeonato e se determina quem serão os primeiros colocados e os confrontos nos playoffs. Prefiro pensar que nosso time está renovado para que façamos um grande semestre, conseguindo nossos objetivos – garante Marcelinho.

2017 começa com desfalques

Para o confronto contra o Minas, o rubro-negro segue sem o armador Ricardo Fischer e o ala Humberto. Maior contratação da temporada, o ex-jogador do Bauru tem um edema na musculatura posterior da coxa direita, está em tratamento, não viaja com o time para os dois jogos dessa semana e só volta em fevereiro. Antes, Fischer já havia se lesionado durante o Campeonato Carioca, em outro problema muscular. Ele chegou ao clube em reta final de recuperação de uma cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho direito.

Já Humberto voltou a se lesionar da mesma forma que havia acontecido no Campeonato Carioca. Durante treino na semana passada no Ginásio Hélio Maurício, ele teve uma fratura recidiva do quinto metatarsiano esquerdo. O jogador será operado pela equipe do médico José Luiz Runco e o retorno está previsto entre dois e três meses. Assim, o reforço não joga mais na fase classificatória do NBB. Para Marquinhos, cestinha do Flamengo na temporada, a ausência dos dois jogadores é mais um motivo para o elenco não desacelerar.

– Estamos sem dois caras importantes, por isso a nossa motivação está aí. Cada um vai dar um passo a mais por esses jogadores. Sabemos que vai ser difícil jogar fora de casa contra o Minas, como vem sendo em todo o campeonato. Não podemos em momento algum vacilar. Essa parada foi boa pela minutagem que alguns jogadores estão tendo. No campeonato anterior isso era melhor distribuído e fazia com que o time chegasse nos playoffs mais saudável, inteiro. Esse ano não, tem sido muito difícil. Estamos sabendo levar e espero que o time continue nessa pegada e com os atletas em forma para não perdermos mais ainda – espera Marquinhos.

Ao contrário do Flamengo, o Minas já fez dois jogos em 2017. Perdeu o primeiro para o Brasília e venceu o Macaé dentro de casa. O time é o 12º colocado e hoje seria o último classificado para a primeira fase dos playoffs do Novo Basquete Brasil. A mudança de ano também trouxe alteração no comando técnico. Cristiano Grama saiu para a efetivação de Luiz Fernando Leão, ex-auxiliar do antigo treinador. Luiz vez tem anos de trabalho na base do basquete do Minas. O treinador comandou o elenco Sub-22 nas duas últimas edições da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB), sendo que na edição de 2015 os mineiros terminaram com o vice-campeonato da competição.

Fonte: Globo Esporte

Comente pelo Facebook