Home Colunas Coluna do Torcedor Coluna do Torcedor: “Pizzarias oficiais do Flamengo”

Coluna do Torcedor: “Pizzarias oficiais do Flamengo”

1583
10
SHARE

A atual gestão tem feito um trabalho louvável e histórico ao recuperar a imagem do Clube de Regatas do Flamengo (CRF), melhorar sua estrutura, sua saúde financeira e organização institucional. E esse processo de profissionalização em curso demanda uma visão de futuro, comportamento inovador e sensibilidade às oportunidades de mercado. Com esse fim, venho publicamente propor que a diretoria do CRF, especialmente através do seu Departamento de Marketing, negocie com um ou mais investidores privados para montar inicialmente uma e em seguida uma rede da Pizzaria Oficial do C. R. Flamengo. Aqui, vou chamar esse empreendimento provisoriamente de “Fla Pizza”, embora o seu nome popular (o nome fantasia) possa e deva ser melhor pensado. Também encaminhei essa ideia à ouvidoria do Mengão, através de sua página oficial na internet.

Meu objetivo com esse texto é obter visibilidade para a minha ideia, mobilizar nossa imensa torcida (principalmente através das redes sociais) e finalmente, ajudar o Flamengo, fazendo nossa diretoria considerar seriamente essa proposta de crescimento da nossa infraestrutura, popularidade e orçamento. Se eu dispusesse do dinheiro, possivelmente o investiria dessa forma, não apenas como torcedor, mas como empreendedor. O negócio tem potencial!

É possível faturar alto explorando a paixão da Nação Rubro Negra com a venda de pizzas e dos produtos agregados, principalmente através de ações de marketing direcionadas para a maior comercialização antes dos jogos e depois de vitórias. E isso não só com o futebol, mas aproveitando partidas e conquistas de destaque nos esportes olímpicos do clube, como com o nosso vitorioso basquete, o “Orgulho da Nação”. No melhor sentido da expressão, nossas vitórias poderiam rotineiramente acabar em pizza! Afinal, o consumo desse tipo de lanche na rua ou em casa está bastante popularizado entre o povo brasileiro.

Com uma loja matriz localizada na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, o foco comercial estará na entrega (delivery) de pizzas, lanches, petiscos, bebidas prontas, drinks e outros produtos da casa na sua área de atuação delimitada. As pizzas e lanches do cardápio podem possuir nomes em referência ao Flamengo, sua história e personalidades. Mesmo focada na entrega, a pizzaria também deve ter um espaço para receber clientes: balcões com bancos, mesas com cadeiras e muitos telões. Decorada com camisas e fotos autografadas de craques do futebol e esportes olímpicos, reportagens, imagens da Sede da Gávea, do Centro de Treinamento do Ninho do Urubu e do Estádio do Maracanã, ou outro possível futuro estádio do CRF. Obviamente, se torna ainda mais interessante aliar uma Loja Oficial do Flamengo (Flaboutique) ao espaço da Fla Pizza, que venda os diversos produtos licenciados do clube. Por exemplo, uma ótima propaganda é a utilização na própria Fla Pizza dos copos, taças, isqueiros e outros produtos licenciados do Flamengo, que também são vendidas na Loja Oficial.

A segurança do local deve ser uma das prioridades, frente a potenciais confrontos entre torcidas ou torcedores do Flamengo e vandalismos de torcedores rivais. Por isso, sugiro evitar rotas de ônibus de torcedores vindos de outros estados em direção ao Maracanã ou outro estádio do CRF. Altamente recomendável é o posicionamento da pizzaria bem próxima a um posto policial fixo. Câmeras com boa qualidade de imagem devem ser instaladas dentro e fora do espaço, com visão de toda a rua. E obviamente, seguranças próprios da casa.

Caso a primeira pizzaria renda o esperado, novas franquias podem ser abertas na cidade do Rio de Janeiro, além de outras praças, como Brasília, Manaus, Salvador e tantas outras cidades, onde pesquisas de mercado, baseadas no número de torcedores e seu poder aquisitivo, indicarem como prioritárias. E se (ou quando) tudo der muito certo, expandimos filiais também para o exterior. O benefício mais claro de uma franquia será o de reforçar o orgulho de ser flamenguista e fidelizar os torcedores de outros estados (e até países), gerando benefício econômico indireto e de longo prazo, além do faturamento econômico direto e de curto prazo.

É nesse ponto do relacionamento com o torcedor que entra outro benefício da Fla Pizza. Sócio-torcedores do programa Nação Rubro-Negra poderiam ter descontos e vantagens especiais de acesso à Fla Pizza. E assim, sócio-torcedores de cidades com filiais da rede teriam mais uma vantagem no seu cotidiano, aumentando o interesse pela adesão e fidelização ao programa. O CEO do Flamengo, Fred Luz, deu entrevista recentemente mostrando sua intenção de seguir o modelo de sucesso de sócio-torcedores do Benfica, o maior do mundo, que possui aproximadamente 300 “Casas do Benfica” e 270 mil sócios pelo planeta. Hoje, o Mengão mesmo com a maior torcida do mundo (aproximadamente 40 milhões), tem apenas 75 mil sócio-torcedores e um dos focos do clube é expandir esse número, oferecendo mais vantagens a eles. A Fla Pizza tem o potencial de se tornar nosso análogo à Casa do Benfica, um ponto de encontro de torcedores para trocarem experiências, firmarem laços, se organizarem e dividirem seu amor ao CRF, consumindo produtos oficiais do clube.

Caso haja um grande investidor disposto a investir alto na matriz da Pizzaria Oficial do C. R. Flamengo, o design de um prédio de três andares pode simular um estádio, como uma parte do Maracanã vista de fora. A valorização da arquitetura contribuirá para tornar a pizzaria mais um ponto turístico no Rio de Janeiro. Neste caso, a pizzaria seria dividida em três ambientes: geral, arquibancada e camarote. Na geral, parte tradicional e extinta do novo Maracanã e de outros estádios, a maior parte do espaço é para permanecer em pé, com algumas poucas mesas de canto e balcões compridos com um ou mais bares atrás. Telões devem ser posicionados de forma a permitir a visão de todos. Na arquibancada, o ambiente é dominado por mesas e apenas um balcão com bar e bancos. Os camarotes, no andar superior, podem ter entrada paga, serem reservados com antecedência e por isso, são bem mais luxuosos. O espaço do camarote é um ambiente onde flamenguistas ilustres (como atuais atletas e outros profissionais de destaque do clube, cantores, atores e demais celebridades) são convidados a conhecer e marcar presença. Os camarotes também devem ter um estacionamento próprio e reservado, com manobrista, por trás da pizzaria para manter a privacidade e segurança dos frequentadores mais exigentes.

Acredito que o repasse direto ao C.R. Flamengo de uma determinada porcentagem dos preços dos produtos ou do lucro (bruto ou líquido) da pizzaria, seria o modelo ideal. Inclusive, sendo utilizado como a principal propaganda da Fla Pizza: “Peça uma Fla Pizza e x% do preço (ou do lucro) vai direto para ajudar o C. R. Flamengo”. Meu maior interesse é que eu tenha a ideia reconhecida como minha e que o Flamengo se torne muito maior. Considero justo e elegante, que eu lucre algo com minha ideia. Como comuniquei à ouvidoria do Flamengo, ficarei feliz se eu puder contribuir de alguma forma para a melhor estruturação da ideia, implantação do projeto ou no que for oportunizado. Tenho certeza que o futuro da profissionalização do Flamengo dependerá de como otimizar toda a força que a nossa imensa torcida espalhada por todo o Brasil (e pelo mundo) tanto anseia em dar ao time. Matar a forme ajudando o Flamengo poderá ser uma importante fonte de renda e propaganda para o clube daqui em diante e até um modelo a ser seguido por outros clubes.

E aí? Quero ouvir sua opinião sobre a minha ideia. E quem gostar, ajude a levar a ideia à nossa diretoria.

Saudações Rubro-Negras,

Bruno Martini


Faça como o Bruno Martini, envie também a sua coluna e veja seu texto publicado aqui neste espaço. Envie para torcedor@colunadoflamengo.com, que o avaliaremos e, se aprovado, será publicado na seção “Coluna do Torcedor”.

Comentarios

comentário

  • Jefferson da Costa

    Boa idéia.. Não li tudo, mas eu gostei

  • kenywats

    Outro assunto: Carioca e os pequenos.
    Se os pequenos ganharão menos por não ter TV nos jogos com o Fla, talvez eles possam fazer o que quiser com a imagem dos jogos em parceria com o Fla.
    Se isso for possível, o Fla deveria montar um esquema de transmissão de seus jogos ao vivo pela internet, cobrando algum valor para ser acessado.
    Novamente, se o contrato dos pequenos com a TV não impedir isso (já que ganham menos por não terem TV nesses jogos), o Fla conseguiriam arrumar essa estrutura de divulgação mole, mole com profissionais experts no assunto que nem custam caro.

  • James

    Hum… Boa idéia mas, por favor, nada de pedir conselhos às florzinhas heim!!!

  • Isaac Dias

    Ao meu ver isso não visa o lucro, mas visa a fidelização, uma confraternização entre rubro-negros, incentiva a compra dos outros produtos licenciados, se torna um atrativo para adentrarem no sócio torcedor. Uma casa dos amigos Flamenguistas, com alimentação e entretenimento. Eu apoio, e quem sabe o Benfica não possa ser um exemplo para tal?

  • YesIcanmyfriend Brasil

    kkkkkk olha se eu fosse cego diria que estaria lendo uma fantasia , mas ok kkkkkk

  • Rclima

    O clube não tem fins lucrativos, portanto não pode abrir algo do tipo. Isso legalmente é visto como empresa, ou seja, tem fins lucrativos. Não importa se nós vemos como local de confraternização ou algo parecido, pois a lei vê como algo que tem fins de lucro. Vamos focar noutras coisas… SRN

    • Zoro

      Não há lei que proíba, amigo, desde que a receita da atividade econômica não vá para o bolso de alguém.

  • Luiz Ernesto Guerra

    Se o Flamengo não gastasse um tostão, a idéia seria válida. Contudo, penso que o Fla deveria focar nos bares, que estão espalhados por todas as cidades brasileiras. Além disso, o modelo de gestão não contaria com a administração do Flamengo, sendo uma parceria e cabendo ao clube, tão somente, incentivar que os torcedores dirijam-se para tais estabelecimentos, os quais contariam com ambientes personalizados e venda de produtos oficiais do Fla e da Carabao. Os proprietários dos bares, obviamente, sairiam lucrando em virtude da visibilidade da marca Flamengo e da convocação da torcida nas redes sociais. Entretanto, caberiam àqueles assumirem os riscos do negócio.

  • Mayko Priscila Krakeker

    KKKKK CARA TAÍ A PROVA DE QUE NOSSA TORCIDA ESTA SE ACOSTUMANDO A COMEMORAR RESULTADOS FINANCEIROS E ESQUECENDO A BOLA NA REDE…PIZZARIA…KKKKK TEM QUE INVESTIR EM JOGADOR BOM AMIGO E PARAR DE QUERER Q TODO MUNDO VENHA DE GRAÇA…É CADA UM..KKKKKKKKKK

  • Felipe

    Isso não é válido para o time do Flamengo por não ser empresa, mas podemos fechar parcerias vantajosas com empresas disputam mercado no Brasil como a Pepsico que disputa com a Coca Cola, imaginem o quanto iriam lucrar com os flamenguistas aderindo os seus produtos vão da Pepsi a Toddy, Quaker, Ruffles, Doritos, Cheetos, Gatorade e etc. fechando uma boa parceria eles poderiam colocar suas marcas nos letreiros que ficam no gramado, assim nos jogos a TV faria o favor de fazer a propaganda gratuitamente nas filmagens de jogos, fechar com uma empresa de avião também seria muito interessante podendo dar vantagem aos sócios torcedores na compra dos vôos e criar um avião para o time poder ir aos jogos fora todo personalizado com o #Flanasalturas, kKkkk, entre outras opções bem interessantes para empresas e para o nosso time e torcedores.