Página inicial Colunas Anderson Alves Pela volta do clube dos treze

Pela volta do clube dos treze

1888
36
COMPARTILHAR

Quem me conhece vai pensar que é incoerência. Ainda o mês passado escrevi uma coluna criticando o relacionamento inocente do Flamengo em relação aos outros clubes chamados coirmãos. A coluna pode ser encontrada aqui. Naquele momento fervia a decisão dos tricolores de nos dar apenas 10% da carga de ingressos e não dividir a renda. Mantenho a minha posição adotada naquela coluna, ainda que possa sentar e conversar a partir de uma série de outras medidas, que se tomadas em conjunto com os outros clubes, fortalecerão o nosso futebol.

Arbitragem. Calendário. Direitos de televisão. STJD. Em todas estas instâncias fracassamos pelo simples motivo: sermos isolados. É o velho estratagema grego: Dividir para conquistar. E somos conquistados. É a arbitragem que é horrível. O calendário que agora finge que para nos jogos da seleção, mas que na prática não pára. É favorecimento a clubes, vide escândalo Marin que pune árbitros que errem contra o time dele… Os exemplos não têm fim.

O último que apareceu foi a punição com a perda de mando de campo na final da copa do Brasil do Grêmio. Uma boçalidade só. Convenhamos que o campo não é lugar para a Carol Portallupi, mas está previsto na lei o pagamento de multa e não perda de mando. Se o clube dos 13 ainda existisse, poderia e deveria haver uma voz que gritasse a loucura que é essa punição. Mas como não existe, o Grêmio sozinho tem que enfrentá-los. Claro, ganhou. Um efeito suspensivo bastou. Mas esse papel era para uma classe tomar, e não um indivíduo. Considerando aqui o clube como um único organismo individual.

Eis que surge a pergunta: E daí? O que nós temos a ver com o Grêmio? Tudo! Temos tudo a ver. Essa vez foi o Grêmio, mas no mês passado fomos nós. Ou alguém acha que tem cabimento sermos punidos pela arruaça que a “torcida” do Corinthians fez aqui no Maracanã? Ou um pouco mais atrás, quando fomos punidos pela arruaça da torcida do Palmeiras? Ou até mais atrás, quando a Ferj queria nos punir por jogar a primeira liga? Lembrando que ali houve solidariedade dos clubes em toda parte e a coisa andou mais tranquila, porque outros clubes da Liga disseram que não jogariam Brasileiro se acontecesse alguma sanção. Há que ter um sindicato, uma agência que debate, negocia e corre atrás do prejuízo dos clubes. Qual é o problema? Essa pessoa, agência, sindicato não pode ter ligação com os clubes. Isso foi o que acabou com o clube dos treze. Isso é o que está minando a Liga.

Para não alongar num assunto que pouco importa, quero dizer que a figura de Fábio Koff, presidente do clube dos treze, era muito ligada ao Grêmio, clube que já fora presidente, o que gerava muitos questionamentos. Assim como o presidente da Liga, Alexandre Kallil, que é ligado ao Atlético Mineiro, ligado até demais. O que impede que os clubes abram um concurso, ou um tipo de licitação e paguem a uma empresa para administrar a liga? Toda decisão que Kallil tomar será questionada como beneficiando alguém. Uma empresa não teria isso. É necessário para a liga. É necessário para a vida dos clubes, inclusive os que não são filiados.

Vamos combinar, essa fartura de vagas da libertadores não teve sua distribuição discutida em veículo algum. Lembra do São Paulo, aquele clube que brigava para não cair? Ele acabou entrando na briga do famigerado G6, que pode ser G7. O Atlético Paranaense é o quinto tendo um aproveitamento de 50,5%. Quem decidiu isso? A CBF. Sozinha. Obviamente para esse ano tudo estava perdido. O campeonato em andamento. Mas agora era a hora de pleitear uma vaga para a Liga, por exemplo. Alguém duvida que o Furacão voltaria atrás para jogar esse campeonato? Óbvio que precisa ser discutido. Por que não uma para a copa do Nordeste também? Alguém ouve comentário sobre isso? Claro que não. Os clubes são desorganizados como um todo e isso é bom para a confederação.

E então. Agora sou obrigado a ressoar o comentário do Mauro César. Já que o Flamengo é o diferentão, está na hora de liderar este movimento. Como? Tem que começar pelo Rio de Janeiro. Ok que os outros tenham nos sacaneado e ainda acho que enquanto não houver uma unidade clara, o Flamengo deve manter os jogos com renda para si e 10% da torcida para tricolores, alvinegros e cruzmaltinos. Mas isso não impede que o clube sente a mesa para conversar sobre o negócio futebol e o que é melhor para eles. Eurico é fechado com a Ferj, então vamos discutir outras coisas. Com o botafogo principalmente. Já passou da hora do clube ter um lugar para jogar no ano que vem. Já se sabe que o Maracanã pode não ser este lugar, então tá esperando o quê? Mas tem o imbróglio com o Arão. Meu amigo, eu tô falando de negócio. Tá vendo esse dinheiro aqui? Eu quero alugar o teu estádio em troca dele. Tá afim? Tá vendendo o almoço pra comprar a janta. Vai ficar de jogo duro? Isso é inteligente? E a partir de então começar uma nova relação. “Ah, mas o Flamengo vai jogar na Ilha”. Vai jogar os clássicos lá? “Não. Os clássicos vão jogar no Maracanã”. Pra encher o bolso de outro? Prefiro jogar no Engenhão com menos gente.

Até com o Vasco há o que se negociar. O Clássico dos milhões está enfraquecido. Vamos fazer um projeto de Marketing com os dois clubes, com propaganda na TV, resenhas com jogadores emblemáticos do duelo que ative de novo esse clássico? De novo o que media esta relação é o dinheiro. Tá vendo que dá pra ganhar mais dinheiro se fizermos assim? Põe o Nunes e o Dinamite pra falar sobre o jogo na TV Coluna do Flamengo!

Para tudo há um jeito. Depois disso, ampliar esta liderança para o resto do país. Enquanto houver rivalidade nos relacionamentos entre os clubes, quem mais perderá é o futebol. Há que se levantar uma voz em favor do futebol e essa voz tem que ter a vanguarda do Flamengo. Vamos continuar potência, mas vamos deixar de ser roubados, punidos sem critério, prejudicados. É bom para todo mundo.

E você? O que acha do tema? Concorda? Discorda? Vamos debater.

Anderson Alves, O otimista.

Nota: Fiquei profundamente consternado com a notícia acerca da queda do vôo do clube da Chapecoense. Um clube que galgou as divisões de forma idônea e veloz, conquistando a simpatia de muitos brasileiros e que fazia incrível campanha nas competições que disputava, chegando à final da copa Sulamericana. Nestas linhas gostaria de me solidarizar com as famílias que perderam seus entes queridos nesta tragédia. Estamos todos ligados por esta incrível paixão e nos unimos em oração neste momento difícil. Meus mais sinceros sentimentos.

Comente pelo Facebook

  • Clube dos 13 nunca foi sinônimo de união. Haja vista nossa Taça das Bolinhas, por exemplo.

    • Tucano

      Qualquer tipo de união com os clubes paulistas hoje é inviável, eles estão numa zona de conforto muito grande, protegidos da globo. Todos que comandam i futebol são de lá, até nas manifestações de apoio a tragédia da queda do avião com a chape eles se isolaram. Qualquer manifestação do flamengo eles ironizam, por isso nada tem credibilidade nesse país. O lema pra dominar é; quanto pior melhor. Quanto mais corruptos forem os representantes das entidades mais fáceis de dominar.

      • Concordo plenamente. Só dar uma olhada nos “erros” de arbitragem.

        Em todos os países sérios do mundo os árbitros erram, mas aqui no Brasil a taxa de “erros” a favor dos paulistas é coisa pra ser investigada.

        • Anderson

          Exatamente. Mas você acha que se todo mundo ficar chorando no seu cantinho vai resolver algo? E se os outros 16 clubes se juntassem para reclamar? Seria diferente né? Seria.

      • Anderson

        Como eu respondi a uma outra pessoa, não precisa fazer isso com TODOS os clubes. Se tiver o apoio de 16 times da série A não poderão negligenciar tamanho poderio. Depois, os Paulistas só são assim enquanto pensam que podem alguma coisa. Quanto mais isolados eles ficarem, pior para eles.

    • Anderson

      Ia te responder e parei pra olhar uma coisa aqui. Tenho falado que o Clube dos treze já não existia em 2007, mas ainda existia precariamente. Estava muito fragilizado, não sei se é parâmetro. Certo é que não posso deixar essa tacinha atrapalhar o desenvolvimento do futebol nacional. E a proposta que trouxe era de uma organização autônoma que não dependesse de clube, nem tivesse ligação. Uma organização profissional. Mas primeiro os clubes têm que sentar a mesa e discutir se querem isso.

  • Luiz Carlos

    Esquece o Clube dos Treze irmão, isso foi a maior roubada que o flamengo se meteu. Ali cada um queria ver o seu lado de acordo com sua conveniência. Até hoje somos chacota do título de 87 por que ninguém brigou pelo flamengo, pelo contrário, na primeira oportunidade nos roubaram na mão grande, haja vista o São Paulo com a tal taça das bolinhas. Falar até papagaio fala.

    • Ednei P. de Melo

      Confesso também que a referência “Clube dos 13” também não caiu bem; no entanto, a Primeira Liga não teria justamente essa finalidade de iniciar um processo de independência em relação às federações e a CBF (ainda que seja uma iniciativa regional)? &;-D

      • Anderson

        Isso mesmo, mas percebendo a atual fragilidade da Liga, imagino que não renderá o que foi pensado no início.

    • Anderson

      Nem me importo com taça de bolinha. Vou falar uma vez só sobre esse assunto porque entendo que não está diretamente ligado ao tema, mas o Flamengo também tem culpa nisso. Nunca correu atrás. Foi Penta em 92 e pegou a tal taça? Não. Nem ligou. Aí em 2006 ou 2007, sei lá. O SP foi atrás e levou. A culpa é toda nossa. O Flamengo pensou que uma hora ia se resolver… Deu nisso.

  • Hugo Ramos

    Não entendo como um “flamenguista” pode pedir o retorno do clube dos 13. Só nos trouxe prejuízo.

    • Anderson

      Precisa se fazer a pergunta: Que clube dos treze? Sem entrar no mérito se foi prejuízo ou não, o Clube dos treze que eu sugeri aqui é um organismo independente que administra o bom andamento do campeonato brasileiro. Com regras claras para o STJD, calendário digno, arbitragem profissional e outras coisas.

  • Tucano

    Anderson, seria bom uma grande discussão em torno disso, porém o cerne da questão vc não mencionou. Quem tem interesse que fique essa bagunça pra pagar menos? Quem proteje os clubes de São Paulo, controla a CBF, COBRAF E STJD colocando só pessoas dúbias fáceis de manipular e corremper? Vou te contar uma segredo que todos sabem, os presidentes da CBF, COBRAF E O STJD são conselheiros dos porcos. Quem fez pressão nas arbitragens? Quem julga as questões de justiça desportiva e faz essas barbaridades que aconteceram esse ano? Pra fundar uma liga não se pode contar com os clubes paulistas, eles estãouito confortáveis com a proteção da globo é dos seus súditos que é essa turma que citei acima. Se vc tem dúvida, o del Nero tem prisão preventiva decretada a globo se menciona isso? Se a globo quizesse moralizar o país faria isso mas não quer. Ela quiz tirar a Dilma, tirou. Agora ela menciona o governo Temer? Não. Ela menciona e sugere que os políticos corruptos são só do PT E PMDB, quanto ao resto é tudo honesto. Os piores ladrões que passaram e estão aí não são citados. Essa explanação é pra dizer que sem a globo nada será feito. Pra fazer com ela, ela vai favorecer aos paulista. Também terá que ser com pessoas fáceis de manipular, de corromper. Pra Venus de platina quanto pior melhor pra dominar. A globo que tem o poder de passar esse país a limpo e tudo inerente a ele, porém não o faz porque com o tempo todos teriam o pensamento livre pra pra cada institução, entidade saber o seu valor e exigir que sejam restituída por isso. Além do mais o grande ditador gosta de mandar, é esse o seu prazer.

    • Anderson

      Vai chegar a vez da Globo. Como disse numa outra resposta ao Paullo, vou fazer outras colunas desmembrando esta e falar dos vilões e da área de atuação do suposto clube dos treze. Coluna da semana que vem já tem título: Manifesto de Medellín. Se quiserdes, segue aí que a coisa ainda vai andar. SRN

      • Tucano

        Tô de olho!

  • Junior_Capacete

    Incoerência. Ainda o mês passado esse homem escreveu uma coluna criticando o relacionamento inocente do Flamengo em relação aos outros clubes chamados coirmãos

    • Renan C.

      N tem vergonha de dar ctrl c, ctrl v na intro do texto do cara n?

      • Junior_Capacete

        Estou de zoeira mané.

        • Anderson

          Ok, Junior. Valeu a participação. Mas o que achas da ideia? A união de clube é mesmo uma coisa impossível?

          • Junior_Capacete

            Sim, nunca ocorrerá.

        • Renan C.

          Nossa, mas que zoeira sem graça.

          Srn

  • Marty Mcfly

    Não Entendi a Foto ?!?!?! Sport, Coritiba e Bahia tão na Foto porquê?

    • Renan C.

      Sport e coritiba concordo, mas Bahia foi um dos fundadores do clube dos 13, junto com os outros 12 grandes.

      PS: ele usa a bandeira do clube dos 13 pra falar em uniao de todos os clubes… Não somente os 13 originais.

      • Anderson

        Isso mesmo, Renan. Poderia ser Clube dos 388, que incluiria uma multidão de pequenos. Acho uma boa incluir os pequenos, gerar calendário para o Bangú, volta redonda, etc. O Audax joga que Divisão? Isso aí é uma das coisas que mais precisa mudar.

    • Anderson

      Bahia é o 13. Eram os quatro de Rio e SP, dois de Minas e RS e o Bahia. Coritiba, Sport e Goiás se filiaram em 97.

  • Haroldo

    Os grandes clubes da América do Sul estavam tentando fazer uma união de clubes, para tirar poder da Comebol, união esta que agora ficou mais fraca com o aumento do número de times na Libertadores. E qual clubes grandes do Brasil não quiseram participar desde o início? Justamente os 4 paulistas, a pedido da Federação deles, e a dupla carioca Faísca e Fiasco, como sempre, para puxar saco da CBF. Achar que dá para fazer algum tipo de união com os atuais presidentes daqueles dois clubes é inocência. E outra coisa: o Flamengo tem que condicionar qualquer tentativa de união de clubes brasileiros que tenha Bambis e Sport ao reconhecimento do nosso título de 1987. Caso contrário não pode ter conversa. Quem monta nova sociedade com ex-sócio que já roubou antes?!

    • Anderson

      Foi um bom movimento que está enfraquecido. Ainda dá para restabelecer, mas pensando em América do Sul, é muito mais difícil sem os Paulistas. Basta olhar que há três na Libertadores no momento. Acho que o Flamengo tem que pensar no aqui e agora. Depois de reunir os clubes, 87 vem sozinho.

  • JORGE

    O ENGENHÃO SERIA A SOLUÇÃO PARA TODOS!!!!MAS VÁ CONVENCER O IMBECIL DO PRESIDENTE DELES!!!!! CONVIDARIA FLAMENGO E FLUMINENSE PRA DIVIDIR O ESTÁDIO E MANDAVA O MARACANÃ PRA PQP!!!! A FERJ NÃO TERIA COMO RECLAMAR E O MARACANÃ IA A FALÊNCIA!!!!SIMPLES ASSIM, MAS A RIVALIDADE ESTÚPIDA SE ALASTRA ALÉM DO CAMPO DE FUTEBOL!!!

    • Anderson

      Parece que eles caíram na real e resolveram se acertar com os outros clubes para jogar lá. Inclusive o Flamengo. Demorou até.

      • JORGE

        SERIA O MAIS SENSATO!!!!O DIA QUE ELES ENTENDEREM QUE UNIDOS SERÃO OS MAIS FORTES ACABA COM ESSES BABACAS DA FERJ!!!!VAI CONVENCER O EURICOCÔ!!!!?? ALIADO BABACA DA FERJ!!!

  • marcondes Alves

    não li e não vou ler, mas vc não se lembra que no periodo do clube dos 13, o fla teve um titulo que nunca foi e nunca vai ser aceito pela cbf, um período de calendários horrorosos.

    • Anderson

      Assim é difícil de comentar. Será que a sua dúvida não foi sanada no texto? Será que já não foi respondida aqui nos comentários? Acho boa ideia ler. SRN

      • marcondes Alves

        a volta do clube dos treze e igual a volta do militarismo ao poder, chance zero porque não fazem nada para melhorar, so pensam no dinheiro da tv como os clubes pensam hoje, então o futebol brasileiro vai continuar amador.

  • robson silva

    Para que tudo isto que vc falou se materialize de fato, é preciso que todos os clubes passem por um profundo processo de profissionalização. Enquanto forem geridos de maneira amadora, o pensamento e as atitudes também serão amadoras. Portanto, no momento, mesmo a médio prazo, a refundação do g13 é uma utopia e um retrocesso para o flamengo, que pensa o seu futebol e a sua administração, de maneira oposta a todos os outros clubes. Não seria vantajoso para nós em nada, pois continuaríamos a ser visto por eles como uma discrepância financeira a ser combatida. Ademais, nunca brigaram por nós em nada, renegando inclusive a nossa copa união, que foi criada e organizada pelos treze clubes. Não precisamos deles, precisamos é da nossa torcida. Sejam sócios.

  • Vágner Rondon

    Para que “clube dos 13” se até hoje os 12 restantes não reconhecem PUBLICAMENTE 1987 ???

  • Vinicios Mendes

    União no clube dos 13 pelo que sei era o que menos tinha,nao tem essa de união sempre um pensará no seu ou em quanto ganhará com isso,cade que o São Paulo assuma e nos dê a taça das bolinhas Pq ganhamos o hexa primeiro que eles,cade que os times assumem nosso título de 87 só pra não termos mais títulos que eles?as pessoas não se unem nem pra resolver as merdas que estão fazendo com o planeta, imagine pensar em ajudar outro clube ser maior que ele.