Página inicial Notícias Márcio Araújo celebra novo contrato e evita desabafo no Fla: ”Tiro de...

Márcio Araújo celebra novo contrato e evita desabafo no Fla: ”Tiro de letra”

504
39
COMPARTILHAR

Inabalável, Márcio Araújo não altera o tom de voz e a fala mansa. Mantém a serenidade de quem está calejado das críticas no futebol e prefere não rebater ou partir para o combate. A tranquilidade também contrasta com o discurso firme de quem diz confiar em sua capacidade e profissionalismo. Em entrevista ao GloboEsporte.com, após o treino de sexta-feira, no CFZ, o jogador de 32 anos contou que nem passa perto das redes sociais. Mas admite ser impossível ficar imune à avalanche de mensagens ofensivas e tudo mais que vem do mundo virtual. Algo sempre chega. Às vezes não é fácil, mas o maranhense prefere sempre passar batido. Afinal, é com esse jeito mais discreto que alavancou sua carreira.

Na vida real do jogador, o desabafo – após o time vencer o Santos, disse que merecia aplausos pelo desempenho em 2016 – ficou para trás. Ele celebra que está a poucos detalhes de sua renovação por dois anos com o Flamengo, como contou o próprio jogador. No mais, vê nas críticas mais pesadas reflexo de críticas exageradas que assiste pessoalmente até nos treinos do filho na escolinha de futebol do Barcelona. O pequeno Isaac tem apenas nove anos.

Confira a entrevista com o jogador do Flamengo.

GloboEsporte.com: Após o jogo com o Santos, você desabafou. Estava engasgado com tudo que passou no ano?

Márcio Araújo: Foi uma entrevista normal. Eles (imprensa) não colocam a pergunta, só a resposta. Mas foi um desabafo normal de jogo, de final de ano. Pela temporada que a gente fez. O campeonato que a gente fez ficou marcado para todo mundo, tivemos recordes de ponto no Brasileiro. Todo mundo deu a volta por cima. Ficamos brigando até as últimas rodadas pelo título.

LADRÃO DE BOLAS
O currículo de Márcio Araújo:
Em roubada de bola, é o segundo;
Responsável por 1/5 das roubadas de bola do time;
Acerta 92% dos passes;
Em média de desarmes, é o primeiro. Arão é o primeiro em números porque jogou mais partidas, o que só valoriza o Márcio também;

Média de 5 interceptações por jogo.

Acompanha as críticas que recebe? Há até campanha virtual contra sua renovação. Vídeos em que apontam falhas até em lances que outros jogadores erram.

Não vejo nada. Não tenho rede social. Nunca tive. Nunca gostei, não por ser atleta. Mas talvez afete muito mais os meus amigos do que a mim. Eles acabam me passando algumas coisas. Para mim, eu tiro de letra. Não é uma coisa que vai mudar o que eu faço dentro de campo. Como eu me dedico. O que deixa mais tranquilo é que não passo isso (sentir as críticas) para eles. Não vem uma notícia ruim e eu fico remoendo, replicando em cima. Não dou nem bola. Acontece, a gente tem que conviver. Infelizmente, acontece muito mais comigo. Por eu não dar tanta ênfase a isso, por não valorizar muito o trabalho que eu faço. Mas não vai mudar minha vida. Não mudou quando tinha 20 anos, agora com 32… Prefiro agradecer o apoio de todos. Aqueles que têm me apoiado, os que têm me incentivado. Não vou rebater. As críticas me fazem crescer também.

Esse jeito é algo que vem desde garoto? Você disse, em entrevista ao “Globo”, que o seu irmão Paulinho tinha mais talento, mas não levou a profissão a sério.

Ele era lateral-esquerdo, não levou muito a sério a questão de profissionalizar. Para ele, jogar na várzea era bom. Mas tinha muita qualidade. Tanto que todos apostavam muito mais nele. Achavam que iria mais adiante. Mas ele nunca teve isso como sonho, objetivo. Não tinha a qualidade dele, mas tinha o desejo e um sonho de tornar profissional. Acabamos passando por cima de todas as coisas, de todas as dificuldade. Nunca nada nos impediu de sonhar e lutar sempre. Talvez o meu irmão não tenha sonhado, mas estou vivendo esse sonho por ele. Comecei a jogar no salão com 15 anos, fui para o campo com 16 para 17 anos, saí de casa. Não sentia falta de ficar em casa. Claro que sentia saudade, mas não era como meus amigos que não aguentavam e voltavam. A vontade de vencer era muito grande que eu conseguia superar a saudade.

Mesmo não acompanhando as críticas, acredito que seja impossível não saber delas…

Hoje em dia não tem como não ver as coisas. Mas, como disse, eu tiro de letra. Prefiro não me afetar, nem procuro, nem busco. Hoje mesmo a gente vive uma tragédia que tem abalado todo mundo (refere-se às mortes no voo da Chapecoense). A gente dá tanto valor a coisas tão pequenas, eu não vou ficar me revoltando por conta de protesto. Prefiro agradecer pela vida que tenho. Pelos clubes que passei, por jogar tantas vezes no Atlético-MG, no Palmeiras, por todas as partidas que disputei no Flamengo. Mesmo não sendo unanimidade. Mas isso não importa. Importa o que a gente faz do nosso dia a dia, saber da nossa importância e não se abalar com as coisas de fora.

As defesas dos companheiros de clube, do Zé ao Diego e presidente te confortam?

Nem gosto. Não acho que vai mudar a opinião de ninguém. Quanto mais a gente fala, parece que as pessoas torcem mais contra. Querem rebater muito mais. Não podem aceitar. Preferem criticar, rebater e nunca dar o braço a torcer. Nunca pediria para ninguém me defender. Há coisas que as pessoas não querem enxergar e isso não vai mudar. Se eu quisesse enxergar o que as pessoas falam mal de mim… Já pensou se eu levasse para dentro de campo tudo isso? E carregasse isso comigo? Eu nem andaria em campo. Jogar em grandes clubes e conseguir fazer tantas partidas como eu faço, há de ter uma explicação. Sei que tudo que tenho vivido eu tento agradecer. Tenho uma fé interna, que move as coisas. Não falo de religião. É força minha.

Houve contato da diretoria para dizer: “nada disso abala nossa confiança em você”?

Eles falam comigo, não vou dizer o nome (de quem fala). Mas o maior apoio é a renovação. Estou aqui há 3 anos. Não obriguei ninguém a renovar comigo. Mas acho que meus números, as coisas que tenho feito dentro de campo, não só nos 90 minutos, mas no dia a dia, a conduta, conta muito para que no final tenha um pacote positivo.

Normalmente, carregador de piano não tem reconhecimento. Enxerga desta maneira?

Às vezes querem que a gente faça coisas que, quando a gente faz e estoura lá atrás, sobra do mesmo jeito (para mim). Não tem como agradar todo mundo. Quando a gente vai na área e sobra lá atrás, vão dizer ”onde ele (Márcio) estava”. Quer dizer que se tivesse outro fazendo isso seria bonito. A gente não pode fazer. Como eu falei, não ligo, não me importo. Respeito. Não vou esnobar ninguém. Respeito todo torcedor flamenguista. Respeito aquele que me critica, que acha que eu não devo estar aqui. Mas penso que também tenho ajudado, que tenho qualidade. Que tenho passado algo positivo, senão, não teria renovado nesses três anos que estou aqui.

Como torcedor do Flamengo, você também era crítico, implicava e criticava um jogador?

Isso é muito da pessoa. Eu sempre fui apaixonado pelo Flamengo. Sofria com resultado, com os outros pegando no meu pé quando perdia. Lá na minha cidade tinha muito isso. Paulinho era vascaíno, o outro era palmeirense. Eu chorava às vezes, tinha que sair de casa. Eu sou o mais novo e sofria muito mais. Mas eu não era dessa forma. Hoje eu sei o que passo. Vejo na escolinha que meu filho joga. Um cara que é pai, vê um garoto de nove anos, e fala tudo isso que esse cara fala para o filho… Se faz isso com menino de nove anos, imagina no Maracanã lotado…

Seu filho se chama Isaac, né? Ele joga no meio de campo também?

Isso. Ele tem nove anos. Joga na mesma posição. É a cópia do pai (Risos).

São três anos no Rio. Você costuma sair por aqui? Existe assédio ou alguma reclamação de torcedor quando você vai à rua?

Eu não sou muito de sair. Só vou fazer o que preciso no shopping. Até brinco com minha esposa quando ela quer sair, eu digo: “contigo não vou”. Ela roda, roda, roda (Risos). Eu quando quero fazer uma coisa, entro dez, 15 minutos, resolvo e vou embora. Ainda mais aqui no Rio que é cheio demais. Não dá não. Gosto de sair com meninos, cinema. Sou muito de praia não. Se fui uma vez aqui no Rio foi muito. Fui em algumas praias no interior, aqui na capital fui uma vez só.

Por que acha que o time perdeu o título nesta reta final?

A gente não foi tão constante como o Palmeiras foi. A gente tinha grandes momentos dentro da partida. Podia fazer dois, três gols, não fazia e o jogo mudava. Tivemos essa fase que marcávamos bem, fazíamos um, dois gols no máximo e vencíamos. No final a gente passou a jogar melhor, mas não concretizamos o nosso momento bom em gols. Mas creio que nosso time melhorou muito mais na parte final em relação à criação do que no início. Mas no início a gente era muito mais constante.

Márcio espera o cruzamento na linha da defesa (Foto: Reprodução)

Márcio sai para combater o jogador livre e Kleber gannha o lance de Vaz (Foto: Reprodução)

Você teve poucas expulsões na carreira. Aquela contra o Palmeiras foi justa?

Na última falta o Gabriel foi esperto. Eu já tinha amarelo e ele acabou dando um biquinho e se jogando. Mas a primeira que ele me deu cartão, eu toquei na bola, nem falta foi. Acho que não merecia. Mas acontece. Tenho essa expulsão e uma no Palmeiras também. Acabou jogo, todo mundo juntou em cima do juiz por conta de uma cobrança de escanteio que acabou gerando gol. Todo mundo xingando, gritando. Ele acabou olhando para mim. Mas para sair palavrão da minha boca é a coisa mais difícil. Quase impossível. Não lembro a última vez que eu falei palavrão. Aquele dia não falei. E me deu vermelho direto. Acabei vindo pro julgamento, mas fui absolvido.

Qual importância do Zé para o time?

Ele mudou nosso time completamente. Com as visões que ele tem de futebol, de jogo, de tática, de condução de grupo. O Flamengo, no geral, quando ele chegou em um momento difícil da base, acho que existia desconfiança muito grande. Mas logo no início ele jogou isso por terra, mostrou seu valor. Se a gente chegou onde chegou, devemos em grande parcela ao nosso treinador. Ele tem me ensinado bastante. Corrigido algumas coisas, mostrando coisas que talvez eu não enxergasse pela visão que ele tem. Mesmo sendo um treinador jovem, tem muito conhecimento.

Que tipo de coisa ele fala para você?

Ele me pede para prestar mais atenção na visão de jogo em campo. Não ficar somente preso em uma situação. Ver amplitude maior de jogo. Mostra isso individualmente e nos têm feito crescer dentro da nossa qualidade.

Você já disputou a Libertadores pelo Palmeiras. Que dificuldades mais enxerga?

Às vezes, times de fora, que no início da competição, ninguém dá tanta ênfase, nem imprensa, surpreendem. Pela garra e maneira de jogar. É uma competição completamente diferente do Brasileiro. É o máximo que a gente tem para os times sul-americanos. Tanto que as vagas são poucas e todo mundo busca. É uma competição diferente que os clubes sempre priorizam.

Fonte: GE

Comente pelo Facebook

  • Rique Concurseiro

    Incrível como essa diretoria ignora a opinião do torcedor…Como somos relegados a meros pagadores de conta…enchendo estádios, comprando produtos e pagando o sócio torcedor, sem que sejamos respeitados…temos um jogador ridículo que exige aplausos da torcida e que comemora o fracasso do time, sendo prioridade pra renovar contrato por mais dois anos.

    • Almir Ribeiro

      Para pedir ST, ai eles querem “ouvir”…

    • Sarah Sergio

      É lamentável amigo. Eu como empresário demitiria na hora, e por justa causa um funcionário meu que comemora o fracasso da empresa.
      ***Coisas que só acontecem em nosso Departamento de Futebol.
      No Grêmio os dirigentes ouviram a torcida e hoje o Walace é reserva, se fosse no Flamengo ele era capitão e titular absoluto até hoje.

      • Rique Concurseiro

        Exatamente!
        Por isso, digo que essa diretoria me resgatou o orgulho de ser rubro negro…estruturando o clube…pagando dívidas…Fazendo o clube que amo, ser exemplo positivo com suas atitudes…mas, ao mesmo tempo, não sinto prazer em torcer pro time de futebol…Eles estão me tirando…o último jogo que eu vi foi palmeiras x flamengo…
        Depois não vi mais…Não vi o jogo seguinte, por motivo de viajem. ..e segui sem acompanhar…Não tenho prazer em ver qualquer jogo que esse atleta entre em campo

  • Rodrigo Alves

    99% da torcida nao quer esse cara no time, e esse bandeira de mello ainda faz essa merda.
    Nada pode definir minha raiva nesse momento.

  • Guilherme Miranda

    Marcio Araujo é um dos caras mas raçudos desse time. Sou a favor dele pelo menos ficar na reserva ano q vem.

    • Almir Ribeiro

      “foi bom o Fla ter sido eliminado (primeira liga), ai a gente pode descansar mais…) MA o “raçudo. Parei.

    • Elvis Presley

      Ele é tão raçudo que parou de correr com o rogerinho, com o vitinho, com o lucas pratto, que o potker saiu atrás dele e ganhou na corrida, e em vez de ir na bola como calleri, preferiu ir no corpo pra simular a falta.

      • Júnior Morais

        Sem falar nos dois lances do rodriguinho, MA abadonou as jogadas.

  • Ruan Pedro

    Isaac, meu caro Isaac, mantenha o esforço do seu pai, o profissionalismo. Nada mais!

    Por que não contratam esse Paulinho pra lateral esquerda?

    • Johny_Fla

      Talvez tenham incluído no pacote do novo contrato: aumento de salário, renovação por dois anos e contratação do filho e do irmão pra darem continuidade à dinastia Araújo no Flamengo.

      • Ruan Pedro

        Kkkkkkkk esse é o começo de uma nova era!

    • Elvis Presley

      kkkkkk tava faltando o seu senso de humor, kkkk muito boa essa!! O cara ainda fala que o filho é “a cópia do pai”, ou seja, é o caramujinho!!

      E tragam o paulinho!! kkkkk

      • Ruan Pedro

        Kkkkkkkk já pensou se meu filho tem que aguentar o caramujinho no fla daqui alguns anos?

  • Vinícius Presto

    É muito óbvio que não existe sequer clima para o Mr. Pereba do Caramujo continuar. Olhem detalhadamente a entrevista, o cara tá tenso sim, a imprensa tá de olho e no fla o caldeirão sempre ferve antes e com mais intensidade. Bandeira, você já viu esse filme recentemente, então, evite problema e não renove com o Márcio Araújo.

    • Elvis Presley

      O cara está há três anos no Rio e foi à praia uma única vez, não gosta de sair, só vai ao cinema porque ninguém o reconheceria. Na boa, fica nítido que ele não está feliz e à vontade, que é perseguido e mesmo assim não dá o braço a torcer, não tem amor próprio. Quem vai a um lugar onde não o querem?

  • Douglas Galvão

    IMPRESSIONANTE COMO TENTAM INFLUENCIAR A DIRETORIA PRA RENOVAR COM ESSE INÚTIL, NEGATIVO E DESINTERESSADO PSEUDO JOGADOR:

    No globo esporte Flamengo tem um matéria sobre a renovação do VSQ igual a essa que nos comentários quando você clica na desaprovação dele a contagem não funciona. Só marca mais um número quando você vota aprovando ele.

    Até nas colunas do globoesporte Flamengo os jornalistas paulistas e “arcoíris”(os “grandes especialistas”) que fazem as matérias sobre o VSQ “querem porque querem que o Flamengo renove o contrato dele” pra passar mais 2 anos sem ganhar nenhum título.
    E tem alguns Rubronegros até daqui que por serem “sem noção” são influenciados por matérias como essa e acha que o VSQ joga alguma coisa de útil.
    É até triste ver isso acontecer!!!!!!!

    • silasT

      GE tá forçando mt a barra Galvão. É um problema esse caso parece que os paulistas tão tomando conta de toda a mídia (Lance/Fox/ESPN) e agora o GE…

    • Ednei P. de Melo

      “IMPRESSIONANTE COMO TENTAM INFLUENCIAR A DIRETORIA PRA RENOVAR COM ESSE INÚTIL, NEGATIVO E DESINTERESSADO PSEUDO JOGADOR:” — Putz… &;-D

  • Almir Ribeiro

    Quanto mais fala mais complica. “Nunca pediria para ninguém me defender”. Bem feito para os otários que ficam tomando as dores. MA não me diz nada como jogador e tão pouco como pessoa. Eu nem estou ai para ele, me preocupa o CRF.
    MA é limitado, e só é titular absoluto por força das circunstâncias, pois em situação normal NUNCA. O Fla não tem outro “especialista”. Isso que me refiro. MA 32 anos, que perspectiva futura terá? Falam em usar mais a base…mantendo MA intocável? Cuellar é bom jogador e está amargando banco (injustificadamente). Ah! Ele teve oportunidades…com quem? Só com Muricy, aonde era titular e quem era o reserva? Entrar aos 32′, 35′ segundo tempo é brincadeira. E Muricy entende menos de futebol que Zé Ricardo, né. Não fez um bom trabalho claro, mas tem muito mais lastro, rodagem. E Ronaldo uma joia da base nem testou…(fica a reflexão). Zé arrumou o time. Fato. Agora aonde está a continuidade…se limita a fazer o mesmo, sem variar o esquema. Isso é fato também. Nos últimos sete jogos só contra o Santos jogou bem. Incluindo o “crak” MA. Vira e meche Zé vem sempre com as mesmas ideias. Eu questiono a titularidade de um jogador comum, com limitações, tendo opções melhores para variar o esquema. Eis a questão para mim. E é esse técnico que teremos para 2017. Pelo jeito os mesmos nomes: MA, Gabriel, Cirino…isso me preocupa e muito. MA que se dane.

  • mateus

    #CHEGALOGORÔMULO

  • Sarah Sergio

    Em 2017 prevejo o caso MA se encaminhando para o caso Walace!!
    Só restam minhas dúvidas se o MA vai pedir para sair assim como foi o Walace…
    Lá no Grêmio os dirigentes ouviram a torcida, e hoje Walace é reserva. Mas se dependesse de nossos dirigentes Walace era até hoje capitão e titular absoluto da posição. Parabéns Torcida por em 2017 dar esse reforço de Luxo ao CRF, a saída do walace. Um dos motivos de sermos uma das melhores zagas do brasileirão 2017!!

    • silasT

      #CHEGALOGORÔMULO(2)

    • Johny_Fla

      MA nunca vai pedir pra sair, como fez o Wallace. Fica claro pela entrevista. E ainda vai ser o titular em 2017. Triste imaginar isso, mas não tem como fugir dessa previsão.

    • Ltom Macêdo

      Já falei disso aqui inúmeras vezes, na primeira fase negativa esse jogador será escorraçado e a culpa será da diretoria.

  • Elvis Presley

    O que dizer? Que forçada!!!

    O GE caiu muito, e essa matéria (que deve ser a quinta sobre o caramujo nesses últimos meses!) comprova que seu jornalismo é cada vez mais apelativo, tendencioso e oportunista, mostrando o lado, digamos, sensível e humano do cara renegado pela torcida. Que me importa esse lado?

    Minhas críticas são ao jogador caramujo, é assim como vejo o Diego, o Sheik, o Fernandinho, Gabriel, Chiquinho e Fernandinho, quem quer que seja. Os caras podem ser grandíssimas pessoas, honradas ou não! Isso não vem ao caso. Só posso criticá-los ou elogiá-los pelo que fazem em campo.

    E o que fica evidente, como alguns amigos já disseram aqui e eu apenas corroboro, é o fato de a diretoria ignorar a torcida, que compra produtos oficiais, que vai aos jogos e se associa como torcedor, pagando 500 reais por ano, aproximadamente, para ser ignorado desse jeito. Se o cara jogou três anos, está mais velho e vem comprometendo em campo sendo vaiado pela esmagadora torcida em campo e nas redes sociais, qual é a razão de renovar por mais DOIS ANOS? Só pode haver uma troca de favores com o empresário. Só pode ser isso.

    • Hélio Costa

      Concordo com quase tudo que o colega rubro-negro escreveu, menos com a afirmação de troca de favores com empresário, por ser um desabafo (compreensível), não baseado em informações concretas. SRN

      • Elvis Presley

        Bom, eu não duvido que há algo escuso rolando, porque futebol para ser titular absoluto do maior time do Brasil ele não tem, além do fato de peitarem a torcida. Lembre-se que no caso Walace, foi o jogador que decidiu, porque o Carlos Leite (que tem muita influência no Flamengo, que colocou cadu, andré santos, walace, gabriel, elano, elias, mano, etc, etc, etc e agora romulo) o bancava.

      • Ednei P. de Melo

        Chamamos isso de “teoria da conspiração”… &;-D

  • Hélio Costa

    O pessoal fala muito das viúvas do Elias,mas tem que ser estudado o fenômeno das esposas do MA, pq nunca vi um jogador limitadíssimo ser defendido com afinco por tantos.
    Ps. Lógico q ele é muito mais perseguido.

  • Junior Vinicius

    3 anos de Flamengo e ainda não percebeu o obvio, o Flamengo não é do diretor que contrata, não é do conselho que aprova e muito menos do técnico que escala, o Flamengo é da sua torcida e ela vai te mandar embora por bem ou por mal, uma pena que sempre deixem pra torcida a parte de ser vilã, quando tiver o carro quebrado, família ameaçada, vaias enormes quando tocar na bola aí vai dizer que a torcida é malvada.

  • Não acho que tire de letra… tá mais pra tirar de canela!

    • Madson Nathan França

      Kkkkkkkkkk

  • Madson Nathan França

    Pelos os números parece q ele joga muito mas a realidade é outra

  • Antonio Brito

    Dinheiro jogado no lixo!!!

  • Ednei P. de Melo

    “Em média de desarmes, é o primeiro. Arão é o primeiro em números porque jogou mais partidas, o que só valoriza o Márcio também.” — Ou seja: se o Iniesta Negro jogasse desde o início… &;-D

  • Carlos Felipe Galvão

    Pode ser a melhor pessoa do mundo, continua sendo um jogador medíocre a nível de Flamengo!

  • Carlos Felipe Galvão

    Definição do estilo de jogo de Gustavo Cuellar! E agora Zé? E agora ? Desculpa para não escalar o cara? Eu torço tanto mais tanto para ele e o Mancuello saírem e irem para um time de série A jogarem juntos e serem a melhor dupla de volantes do campeonato, pra ver qual vai ser a resposta desse projeto de técnico, junto com essa comissão técnica borracha fraca!

    https://uploads.disquscdn.com/images/d57cbc7d865c836424ec0afe9ca9dad8dbbe8026296cef1514d0c6235496e7ba.jpg

    • Ednei P. de Melo

      “Não é veloz ou potente” — JÁ disse tudo! &;-D