Home Destaque Cosme Rímoli: “Relação íntima entre Globo e CBF azeda e emissora busca...

Cosme Rímoli: “Relação íntima entre Globo e CBF azeda e emissora busca desesperadamente patrocínio para 2017”

6150
28
SHARE

Os executivos globais não têm dúvida. A incompetência da CBF está ligada diretamente à terrível fuga de patrocinadores do futebol. Campeonatos manchados por estranhos erros de arbitragem, violência dentro e fora dos estádios, péssimo nível técnico, corrupção na construção das novas arenas. Fracassos seguidos e frustração da Seleção Brasileira.

Com o país mergulhado na recessão, cada centavo investido pelas empresas é fruto de profundas pesquisas. Aliás, elas não precisam ser assim tão profundas. A audiência do futebol na tevê aberta caiu cerca de 22% nos últimos anos. Apesar do monopólio.

A falta de interesse da Band em pagar 15% do que a Globo banca pelo Brasileiro, Copa do Brasil serve como referência. O futebol deixou há muito tempo de ser prioridade para a emissora paulista.

Em 2014, o fracasso na Copa do Mundo foi a gota d’água. A bilionária Coca-Cola desistiu. O Magazine Luiza entrou no seu lugar. Mas um ano bastou. A empresa não quis mais saber. A Volkswagen também desistiu. Nada de acordo para 2016. Mesmo ciente que haveria Olimpíada e Copa América Centenária, nos Estados Unidos. Não se interessaram, viraram as costas.

As pressas, Sadia e Casas Bahia assumiram as vagas. E fizeram companhia para as fiéis Johnson & Johnson, Vivo, Ambev e Itaú. Eles foram anunciados com toda a pompa e circunstância por William Bonner, no Jornal Nacional, no dia 16 de outubro.

Mas a incompetência da CBF seguiu pesando. E Sadia e Casas Bahia avisaram desde o início do semestre que não seguiriam bancando o futebol em 2017. A informação foi mantida em sigilo. Executivos globais seguiram buscando no mercado substitutos. Não acharam. Até porque a emissora não quer baixar a pedida. O futebol vale R$ 1,7 bilhão nos cálculos da emissora. Ou seja, R$ 283 milhões para cada empresa.

Mas quando se analisa o calendário, a CBF outra vez surge como sabotadora. A Seleção de Marco Polo não teve competência para conseguir uma vaga na Copa das Confederações, no próximo ano, na Rússia. O futebol do planeta todo ficará paralisado para que todos acompanhem o torneio que serve de laboratório para o Mundial de 2018. E o Brasil não estará lá. Seriam cerca de 40 dias que os patrocinadores ganhariam destaque.

O que resta são as Eliminatórias, os fracassados Estaduais, a Primeira Liga, a Copa do Brasil, o Brasileiro, a Libertadores, a Sul-Americana.

De nada adiantou a Globo garantir que mostrará os torneios até o final. Mesmo se os clubes paulistas e cariocas não estiverem na disputa. Como está fazendo com a semifinal da Copa do Brasil deste ano. Os índices de audiência são desanimadores na principal praça, São Paulo. Mal chegaram a 17 pontos.

Na prática, a emissora que tinha definidos seus patrocinadores do futebol no meio do ano, sofre. Estamos em novembro e a Globo só tem quatro cotas compradas. Agências de marketing buscas, desesperadas, duas empresas dispostas a gastar R$ 283 em 2017 com um produto tão mal tratado. E cuja rejeição e falta de credibilidade junto à população cresce ano a ano.

Já nasce uma ideia na dona do monopólio do futebol. Fazer como em alguns países da Europa. E deixar o futebol apenas para as tevês a cabo. Está cada vez mais penoso manter as altíssimas margens de lucro com tanto fracasso e caos.

Ótimo exemplo aconteceu ontem. Quando a CBF pisou no Estatuto do Torcedor e adiou a partida entre Ponte Preta e Santos. A medida aconteceu na sexta-feira, por ordem da PM, que temia o confronto entre torcedores ponte pretanos e bugrinos. O Guarani decidia o título da Série C e mostraria a partida ao vivo, no telão do Brinco da Princesa. Estádio grudado ao Moisés Lucarelli, do rival. Os jogos aconteceriam sábado à noite.

O jogo foi para a manhã do domingo.

O Santos ameaçou não entrar em campo.

Mas, pressionado, jogou.

Com a inscrição ‘faltou respeito’ nas costas dos jogadores.

Esse tipo de ação só assusta, afasta os patrocinadores.

A emissora carioca busca no mercado R$ 566 milhões.

Johnson & Johnson, Vivo, Ambev e Itaú estão atentos.

Se houver desconto, redução a interessados, também vão querer.

Não está nada fácil.

A relação entre Globo e CBF está mais do que azeda.

Para desespero também Marco Polo del Nero…

Fonte: Cosme Rímoli

Comentarios

comentário

  • Vinicius Magalhaes

    Esse Del Nero devia estar era na cadeia. FDP safado.

    • Carlos Campos

      Apoiado.

  • André N Lessa

    Retirado da matéria:
    “Está cada vez mais penoso manter as altíssimas margens de lucro com tanto fracasso e caos.”
    O jornalista poderia ter elaborado um pouco mais e ter definido uma ordem de grandeza do que ele considera uma altíssima margem de lucro.
    Analisando por outro lado, se os patrocinadores estão se afastando de uma modelo que não possui credibilidade, o modelo do pay per view também não os atrairá uma vez que se trata do mesmo campeonato.
    Mas digamos que apenas o modelo da TV aberta é que esteja comprometido, não seria nenhum absurdo dizer que uma instituição modelo de gestão como o Flamengo começa a ter chances cada vez maiores de fechar uma parceria com algum desses patrocinadores que estão saindo de cena.
    Vamos aguardar para ver o que acontece.
    SRN

    • rafa

      Esse Rimoli e moto fantasioso. Ele escreve umas coisas como verdades abdolutas, como se tivesse informações privilegiadas mas na verdade com pouco fundamento

    • Carlos Campos

      Começando a clarear oportunidades…

  • Fabio

    A globo vive de lucro tem lucro a todo ano e fica reclamando .paga uma miséria pros clubes.e ainda fala que o brasileiro vai virar espanhol.mentira pq lá na Espanha os dois grandes juntos ganha mais que ela paga pro brasileirão.queria ver ela pagar mais…

  • William

    Infelizmente a corrupção no pais parece não ter fim.

  • Kadu Silvestre

    Pra mim a globo pode falir e falir com gosto!

    • Fla 2017

      A Globo vai falir como a rede manchete faliu, fato.

    • joão dias

      E o fla vai junto? 110 milhões a menos. Pense um pouco.. Que visão minimalista.

      • Kadu Silvestre

        Pensei e acredito que essa lacuna da globo pode ser preenchida de diversas maneiras! As oportunidades são diversas! Acho que isso não é pensar minimalista, pelo contrário…

  • Rodrigo Andrade

    A Globo deveria apoiar a Primeira Liga, e pressionar a CBF a cuidar somente da Seleção Brasileira, mas infelizmente eles escolheram proteger o lado errado, agora eu quero mesmo é que a Globo se f***.

  • Johny_Fla

    Quem manda apoiar a corja da CBF e federações? Poderia pressionar por mudança, está acostumada a fazer isso quando é do seu interesse, mas prefere se colocar ao lado de quem só atrasa o futebol brasileiro. Certamente, nas contas da Globo, ela ainda saía no lucro, pois é mais fácil negociar com clubes que devem até as calças e sem planejamento. Talvez essa conta comece a mudar com a perca de anunciantes. Oportunidade para o Flamengo buscar essas empresas e oferecer uma visibilidade equiparável ao patrocínio das transmissões (até porque as maiores médias na TV aberta e fechada são nossas) por um valor muito menor.

  • Rico Rufino

    essa é a hora dos clubes da primeira liga pressionarem para fazer uma liga nacional decente e organizada com apoio da Globo na divulgação. Passou da hora da CBF cuidar da só da seleção e , no máximo, da copa do Brasil.

  • Isso é briga de bandidos mafiosos. CBF e Globo são antro de manipulação e corrupção, e se esse fosse um país decente, o Ministério Público e a Justiça já estariam investigando alguns contratos dessas empresas.

    Quem sofre no fim das contas somos nós, que temos que aguentar um campeonato ridículo, manipulado, de baixo nível, onde os clubes de São Paulo contam sempre com aquele apito amigo.

    Isso tira a credibilidade.

    A única boa notícia é que a audiência da Globo está caindo e que o futebol pode ir para a TV a cabo. Isso porque assim os campeonatos vão poder ter horários mais decentes em vez de ser “depois da novela” e os estádios estarão mais cheios, porque lugar de torcedor é no estádio e não sentado vendo a Globo.

    • Ciro Pellegrini

      Só que os clubes vão ficar mais pobres, já que sem TV aberta a Globo vai pagar muito menos.

    • Carlos Campos

      Também…

  • Fla 2017

    A CASA CAIU! Essa é a hora dos clubes começarem a bater os pés para comandarem o futebol brasileiro, o problema é a mentalidade esdruxula da maioria que presa somente pelos seus interesse como é o caso dos clubes paulistas.

    • Carlos Campos

      Farinha pouca… meu pirão primeiro!!!!
      Assim, gigantes nunca serão!!!!

  • William

    Como dizem é cobra comendo cobra.

  • Entendido do Assunto

    A globo já conseguiu outro meios de receitas para encher o cofre, tá aí o cartola FC, cartola PRO, PFC entre outros, são milhões de pessoas envolvidas nesses

    • marcondes Alves

      a globo e como o pensamento americano em ganhar dinheiro no meio de amadores do futebol brasileiro, eles são gênios nesse quesito fora o premier play que te dar uma mordomia em assistir em qualquer lugar.

  • marcondes Alves

    olha so o que os incompetentes clubes perdem, se eles mesmo organizasse o campeonato teria bilhões para dividir, mas preferem brigar entre eles, deixam a cbf ganhar tudo e ainda manipulam resultados.

  • Abutre

    Sadia, já que não vai mais dar 283 milhões para a Globo em 2017, vem ser o patrocinador Master do Mengão que você gastar muito menos e vai ter mais espaço na mídia em geral…

    • Milton

      Excelente Abutre

    • Carlos Campos

      EXCELENTE !!!!!

  • YesIcanmyfriend Brasil

    Ta explicado como o parmerda comprou o brasileiro 2016 ! Investiu forte na CBF 😀

  • Wagner Alves

    Que se f0dam todos os envolvidos.