A ineficiência rubro-negra nas finalizações

Muriel, Dênis e Gatito Fernández. Três goleiros de nível médio a baixo que possuem algo em comum. Todos eles fecharam o gol contra o Flamengo. Mas será que foi bem assim mesmo? Será que eles acordaram em dias tão inspirados? Será que o Yashin incorpora nos goleiros adversários quando enfrentam o Flamengo?

Vejamos. O primeiro é reserva de Danilo Fernandes no Internacional. O segundo é altamente contestado em seu clube, fazendo a diretoria são-paulina cogitar a contratação de Paulo Victor. Já o último é um goleiro apenas razoável, que joga em um time de pequena expressão.

Mas como então três goleiros que não passam de medianos conseguiram este feito? A resposta a esta pergunta está totalmente associada a atual fase do nosso time no quesito finalização. As defesas realizadas por esses goleiros não são nada espetaculares. Devemos considerar mais a má pontaria rubro-negra, do que o mérito do goleiro adversário. Marcelo Cirino, Felipe Vizeu, Éverton e Alan Patrick vêm desperdiçando oportunidades dignas de “Inacreditável Futebol Clube”.

Aliás, um de nossos melhores jogadores, Alan Patrick vem perdendo chances de gol claríssimas nos últimos jogos. É bem verdade que está apresentando um ótimo futebol, organizando as ações ofensivas da equipe com bons passes, viradas de jogo e assistências. Porém, perdeu algumas oportunidades que fizeram inveja até no inesquecível Deivid.

Em alguns jogos, esses gols perdidos não fizeram falta. Não matamos o jogo, mas ganhamos de 1 x 0 e conquistamos os importantes 3 pontos. Entretanto, em jogos contra Figueirense, São Paulo e Fluminense, as chances perdidas fizeram muita falta. Se tivéssemos um melhor poder de fogo nessas partidas, poderíamos estar ainda mais próximos da liderança do campeonato.

O nosso próximo confronto é contra o Corinthians, de Cássio. Goleiro de boa qualidade, mas que vem falhando muito nas últimas partidas. Recentemente foi colocado até no banco de reservas pelo ex-técnico Tite, devido à má fase.

Resta ver se consagraremos mais um goleiro adversário, ou se a “síndrome de Deivid” que assola nossos jogadores será curada para próxima partida.

Curtinhas pós e pré-jogo:

Flamengo 1 x 0 Internacional – Uma das nossas melhores partidas no ano. Ganhamos apenas por um gol de diferença novamente, graças à supracitada má pontaria. Que nossos jogadores terminem logo essa competição para ver quem leva o “Troféu Deivid 2016″.

Corinthians x Flamengo – Fora de casa, tem tudo para ser um dos jogos mais complicados do campeonato. A ver como Zé Ricardo vai montar a zaga com a possível volta de Juan. Caso ganhemos esse jogo de 1 x 0, quero ver quem vai ousar criticar a má pontaria do time.

Bruno Petrocelli

bruno.petrocelli@colunadoflamengo.com.br

32 Comentários
Carregando comentários...