Home Colunas “Recordar é viver” – Leonardo

“Recordar é viver” – Leonardo

1273
3
SHARE

Leonardo Nascimento de Araújo, ou apenas Leonardo, nascido em Niterói, foi um lateral esquerdo revelado pelo clube em 1987, e que depois passaria a jogar como meia. Além do Flamengo, brilhou também por São Paulo, Paris Saint-Germain, Kashima Antlers, Milan e Seleção Brasileira.

Foi lançado no time profissional aos 17 anos de idade, durante a Copa União. Jogando ao lado de ídolo já consagrados como Zico, Leandro e Andrade, e de futuros talentos, como Bebeto, Jorginho e Zinho. Leonardo foi titular da equipe na conquista do Brasileiro daquele ano.

Jogou no clube até 1990, quando se transferiu para o São Paulo, lá sob o comando de Telê Santana, fez parte do chamado Esquadrão tricolor, time campeão brasileiro de 1991, que contava ainda com as presenças de Raí, Cafú e Muller. Foi para o Valência e voltou para o tricolor paulista para ganhar o Mundial de Clubes em 1993.

Em 1994 foi convocado para a Copa do Mundo, onde foi titular até as Oitavas de Finais, quando desferiu uma cotovelada no jogador Tab Ramos dos Estados Unidos e foi suspenso pelo restante da competição, dando lugar ao seu reserva, Branco. A Seleção se consagraria Tetracampeão naquele ano. Ainda pela Seleção, ganhou uma Copa América e foi vice-campeão na Copa de 1998.

Após a Copa, Leonardo se transferiu para o Kashima Antlers, tendo mais uma oportunidade de jogar ao lado de seu ídolo, Zico. Em 1996 foi para o PSG da França e 1 ano depois assinou com o todo poderoso da época, Milan. Na equipe italiana permaneceu por 4 temporadas. Em 2001 acertou sua volta ao futebol brasileiro, sua volta ao São Paulo, onde jogou por uma temporada. No time paulista, Leonardo foi atrapalhado por seguidas contusões.

Em 2002, Leonardo deu um gosto a torcida do time que o revelou, retornando ao Flamengo, sendo apresentado ao lado de Juninho Paulista, e prometendo um meio campo de altíssimo nível ao lado de Petkovic. Mas novamente as contusões atrapalharam o desempenho do jogador. Foram apenas 6 meses no clube, com poucas mas boas atuações com o manto sagrado. Pelo Flamengo foram 173 jogos e 10 gols marcado. Então, quando surgiram rumores sobre sua possível aposentadoria, o jogador foi convidado a retornar para o Milan. Aceitou o convite e, após disputar cinco partidas pela Serie A, anunciou oficialmente o fim de sua carreira, ao fim da temporada 2002/03.

Após abandonar os campos, ocupou o cargo de dirigente e consultor de mercado do Milan, tendo sido o responsável direto pelas contratações de Kaká, Thiago Silva e Alexandre Pato. Ficou nesse cargo entre 2003 à 2009, quando foi anunciado como o novo técnico do time. Ficou apenas 1 ano a frente da equipe. No dia 24 de dezembro de 2010, foi confirmado como treinador da Internazionale, arquirrival do rubro-negro milanês, onde ganhou seu primeiro e único titulo como treinador, a Copa da Itália. Após sair do clube italiano, acertou como dirigente do PSG, onde foi um dos responsáveis por boa parte do plantel atual da equipe francesa.

Alguns rubro-negros esperam por uma terceira passagem de Leonardo pelo clube, agora  no cargo de dirigente, onde é tido como uma figura com ideias modernas na maneira de dirigir um clube de futebol. Quem sabe um dia…

Leonardo “Recordar é viver”

Rodrigo Ferreira. Somos Loucos e Fanáticos

rodrigo.ferreira@colunadoflamengo.com

 

 

Comentarios

comentário

  • Loulou Thalgour

    Coincidentemente (ou não), hoje é aniversário do Leonardo. Parabéns ao Leo pelos 46 anos!

    • Rclima

      Sério, hoje é aniversário do Léo? Poxa não sabia, mesmo dia que eu. Mas sou mais bonito, pq o bichinho era esquisito. kkkkkkk

      • Loulou Thalgour

        Esquisito nada, o Leo sempre foi uma graça! 😉
        Legal, parabéns atrasado pra ti também!