Página inicial Colunas “Recordar é viver” – Geraldo, um assovio de saudade

“Recordar é viver” – Geraldo, um assovio de saudade

448
5
COMPARTILHAR

Hoje 16 de abril de 2015, seria mais um aniversário de uma das maiores revelações da história do Clube de Regatas do Flamengo, mas Geraldo só comemorou 22 aniversários.

Geraldo Cleofas Dias Alves ou Geraldo Assoviador, foi um habilidoso meio-campista contemporâneo de Zico nas divisões de base do Flamengo. Oriundo de Barão de Cocais em Minas Gerais, Geraldo conviveu com certa irregularidade até se firmar no time rubro-negro a partir do ano de 1974.

Praticante do futebol moleque: habilidoso, driblador, alegre e com um controle sensacional, o jogador chegou a disputar a Copa América de 1975 pela Seleção Brasileira e vivia um momento ímpar na sua carreira entre fins de 1975 e início de 1976. Fez sete jogos pela Seleção Brasileira.

O apelido de “Geraldo Assoviador”, foi dado pelos companheiros:

– Ele vivia assoviando, não só no campo, mas o dia inteiro. Assoviava músicas que gostava, principalmente “Your song” (do cantor Elton John, interpretada por Billy Paul) – lembrou Zico.

Geraldo atuava sempre de cabeça erguida, desfilava o toque cerebral e refinado nas passadas largas com pé colado na bola. Travestido na camisa para fora do short, meias arriadas e muita irreverência. Estava surgindo um craque dos gramados com potencial para atingir glórias inimagináveis na época.

Em 1976, o departamento médico do Flamengo indicou que Geraldo precisava operar as amígdalas por conta de uma inflamação crônica na garganta, considerada comum naquele tempo. A mãe do jogador revela que ele não estava disposto a fazer a cirurgia:

– Quinze dias antes, o Geraldo falou comigo: ‘Ô, mãe. Eles querem que eu opere, mas eu não vou operar. Tenho muito medo’ – revelou dona Nilza.

E foi no dia 26 de agosto de 1976, que Geraldo deixou os corações rubro-negros vazios e entristecidos.

Calou o assovio. Acabaram-se as brincadeiras com Zico. Acabou tudo. Aos 22 anos, o coração de Geraldo parou. Morreu o craque do Flamengo.

Morreu na sala de operação. Uma simples operação de amídalas, com anestesia local. E foi uma reação alérgica à anestesia que o matou.

Foi arrancado de nós um pedacinho da história do clube. Quantas alegrias nos daria o moleque Geraldo?

Foram poucos anos de Flamengo, mas o Flamengo nunca esquecerá de Geraldo, um Imortal rubro-negro.


 

Curiosidades: 

  • O atleta, em seu auge, foi por diversas vezes comparado por cronistas esportivos da época com o rei do futebol: Pelé.
  • A amizade de Geraldo com Zico era tão forte que, além de freqüentar constantemente a casa da família Antunes, em Quintino, ele era considerado um filho postiço de Seu Antunes e Dona Matilde. “É meu filho marronzinho”, costumava dizer o patriarca da família.
  • Não era para Geraldo ter feito a cirurgia no dia 26 de agosto. Na verdade, o jogador, que tinha muito medo de ser operado, deveria ter retirado as amídalas no mesmo dia em que Zico corrigiu um desvio de septo. Mas Geraldo não apareceu no dia e apenas Zico fez a cirurgia na data prevista.
  • Zico participou de dois amistosos em memória a Geraldo. O primeiro, no dia 6 de outubro (Flamengo 2 x 0 Seleção Brasileira), serviu para arrecadar fundos para a família do jogador, que vivia em Barão de Cocais. A segunda, em 1995, foi entre os másteres do Flamengo e de Minas Gerais, em Barão de Cocais (o Flamengo perdeu por 2 x 1 e Zico fez o gol), para possibilitar a construção do mausoléu para Geraldo.
  • Geraldo é tio do zagueiro Bruno Alves, do Zenit e da Seleção de Portugal.

 

Depoimentos de amigos:

Zico: “Ele era o meu melhor amigo. Era o xodó também dos meus pais. Era uma grande figura. Foi realmente uma perda enorme”, revela o Galinho muito emocionado.

Adílio:  ”Ele era como um irmão mais velho. Sempre me dava toques e dizia que eu seria o seu sucessor. Quando eu estava no infanto, era recrutado para a reserva do juvenil e, no fim dos jogos, ele até inventava contusão para eu entrar no seu lugar.”

Pintinho,  o craque do Fluminense revelou que após a morte do amigo, resolveu deixar o país : O relacionamento que nós tínhamos era muito forte. Então, com a perda dele, eu quis ir embora – disse o ex-jogador, antes de interromper a entrevista emocionado.


 

Saudades, Geraldo.

 

Rodrigo Ferreira. Somos Loucos e Fanáticos.

 

Comente pelo Facebook

  • Vinny Dunga

    Sou Fã de Geraldo!
    Muito boa coluna, parabéns Rodrigo!

    • Rodrigo Ferreira ColunaFla

      Valeu Vinny!!!

  • Mengao Hexa

    se Geraldo fosse vivo, o melhor time da historia do Fla seria ainda melhor. Ele jogaria na posicao de Adilio que seria deslocado para a ponta esquerda jogando como falso ponta.
    O time seria: Raul, Leandro,Mozer,Marinho e Junior
    Andrade, Geraldo, Zico e Adilio
    Tita e Nunes

  • Luis Silva

    Tive a oportunidade de vê-lo jogando. Era realmente um craque de jogar bola de FUTEBOL! Jogava bonito porque era o seu natural. Não inventava como outros que tem hoje no futebol Brasileiro que a Imprensa não pode vê rebolando que diz logo que é um fenômeno. E que Deus o tenha!

  • Eric Bruno

    Incrível a história do Geraldo, que eu com os meus 34 anos nem sonhava em conhecer, mas desde que torcedores mais antigos do mengão me falaram sobre o Geraldo eu comecei a gostar! uma pena uma morte tão trágica de mais um dos imortais rubro negros!