Página inicial Especiais “Recordar é viver” – Valido

“Recordar é viver” – Valido

273
1
COMPARTILHAR

Agustín Valido foi um dos principais jogadores do Flamengo nas décadas de 30 e 40. Valido é autor do gol que deu o primeiro Tricampeonato Carioca do clube em 1944. Jogava como ponta direita.

Valido nasceu em 31 de janeiro de 1914 em Buenos Aires, na Argentina e faleceu em 23 de fevereiro de 1998 no Rio de Janeiro aos 84 anos de idade.

Valido começou a carreira em 1934 no Boca Juniors da Argentina, onde já no primeiro ano conseguiu o título nacional. Ao final da temporada se transferiu para outro clube argentino, o Lanús, onde ficou até 1937.

No mesmo ano fez um amistoso no Rio de Janeiro contra o Flamengo pelo Combinado Becar-Varella e sua atuação atraiu a atenção dos dirigentes do clube que acabam o contratando.

Jogou no Flamengo de 1937 até 1943, ano que que se aposentou. Valido havia ganhado os títulos cariocas de 1939 e 1942. Mas quis o destino, que a história de Valido pelo clube não acabasse em 1943.

Em 1944, já aposentado e empresário, Valido vai à Gávea disputar uma pelada com operários da sua gráfica. Seu desempenho enche os olhos do técnico Flávio Costa, que o convida para voltar ao time durante a reta final do Campeonato Carioca daquele ano. Foi quase que uma medida de desespero de Flávio Costa, que via as chance de um título se desfazerem devido aos inúmeros desfalques do seu time. Perácio estava servindo ao Exército, Pirillo estava com uma inflamação no púbis, Modesto Bria com furunculose e Zizinho estava gravemente doente. Consciente dos desfalques e por amor ao clube, Valido aceitou o convite e após 1 ano e 7 meses sem jogar profissionalmente, voltou aos gramados justamente em um Fla-Flu.

Não poderia ter sido melhor. O Flamengo goleou o Fluminense por 6 x 1.

Mas tinha sido muito esforço para um jogador à tanto tempo sem jogar. Valido quase não andava, e para piorar, ainda tinha contraído um resfriado. Mas o técnico Flávio Costa não queria abrir mão da presença do argentino, pois era final do campeonato, e logo contra o arqui-rival Vasco da Gama. Valido foi para o jogo, e com 39 graus de febre.

Durante o do jogo o Flamengo parecia com 10 em campo, pois Agustín Valido apenas fazia número na ponta direita, e o Vasco aproveitava pressionando, até que a quatro minutos do fim, uma falta é marcada para o Flamengo, na lateral esquerda da área vascaína. Vevé cruzou, e no meio do tumulto, um quase moribundo Valido saltou mais que o zagueiro Argemiro e testou para as redes. Foi o gol da raça, do amor ao Manto Sagrado. O gol do primeiro Tricampeonato Carioca.

Uma vitória com o DNA Rubro-Negro: no fim do jogo, suada, heroica, inesquecível, e em cima do Vasco.

Depois desse jogo, Valido se aposentou definitivamente dos gramados. Nos anos 60, ainda foi diretor de futebol do clube.

Foram 143 jogos e 45 gols.

O atleta foi homenageado pelo Flamengo, dando seu nome a escolinha do clube em Ponta Grossa, no Paraná.

Valido, simbolo de raça e amor. Valido, um Imortal Rubro-negro.

Extra: O lance que gerou o gol do Tri, foi muito protestado pelos vascaínos, pois alegavam que Valido ao ver que não conseguiria cabecear, apoiou-se com os dois braços nos ombros do lateral Argemiro, que caiu sentado no lance. O Vasco ainda tentou de todas as formas possíveis invalidar o gol e também a partida. O lance do gol havia sido filmado e os dirigentes cruz-maltinos utilizaram o filme como prova na Federação Carioca de Futebol. De nada adiantou,o Flamengo continuou Tricampeão Carioca.

Rodrigo Ferreira. Somos Loucos e Fanáticos.

Comente pelo Facebook

  • Leo

    Valido foi um dos primeiros guerreiros de raça a vestir o manto sagrado.
    E o Vascocô pra variar VICE. Kkkkkk